América do Sul

Judite elogia escolha de Bolsonaro e critica comentadores mal informados

“Foi penoso assistir a alguns comentários sobre a escolha do super-juiz Sergio Moro para ministro da justiça do governo de Jair Bolsonaro”, sustenta a jornalista Judite de Sousa, que lembra os testemunhos que a própria recolheu, em reportagem no Brasil.

O presidente eleito do Brasil escolheu para ministro da Justiça o juiz Sérgio Moro, ligado ao processo Lava Jato, que condenou Lula da Silva.

A escolha de Jair Bolsonaro suscitou críticas. Críticas que Judite de Sousa lamenta.

“Foi penoso assistir a alguns comentários sobre a escolha do super-juiz Sergio Moro para ministro da justiça”, escreve.

Judite de Sousa, que esteve no Brasil a fazer a cobertura das presidenciais, aceita que “Bolsonaro disse coisas inacreditáveis durante a campanha eleitoral”.

Porém, não compreende as comparações entre “o fascismo da segunda metade do século XXI ao de 1930 do século XX”.

“É não saber nada da moderna ciência política. Bolsonaro fez duas principais promessas: combater a corrupção e o crime violento. Nas ruas do Rio de Janeiro, quando perguntava aos taxistas em quem iam votar, respondiam: Bolsonaro. E eu perguntava-lhes porquê. E eles diziam: porque não roubou”, salienta a jornalista da TVI.

Sobre o juiz Sérgio Moro, apenas elogios.

“É um dos homens mais respeitado no Brasil. Conduziu com independência e elevada preparação a operação Lava Jato. Lula da Silva foi condenado e preso, entre muitos outros atores políticos. É respeitadíssimo no Brasil e entre os seus pares. Que melhor perfil para combater a corrupção nas mais altas esferas do Estado e travar, pelo menos, o tráfico de cocaína e de crack nas favelas?”, pergunta.

O facto de transitar da Justiça para a política não deve ser, segundo a pivô, motivo para ‘vetar’  Moro.

“Lá por transitar para a política, ele perdeu a sua credibilidade? Não. É só apanharem um avião, fazerem uma viagem de nove horas e perguntarem aos brasileiros das ruas o que eles pensam. E depois opinem”, conclui.

Mais partilhadas da semana

Subir