Nas Notícias

Júdice: “Até Robles viu que Estado vende ouro pelo preço de pechisbeque”

José Miguel Júdice comentou que do caso Robles só se aproveita a confirmação da “incompetência do Estado”. “Entrava pelos olhos dentro de toda a gente (até de um dirigente do Bloco de Esquerda) de que se estava a vender ouro pelo preço de pechisbeque”.

No artigo de opinião para o Eco, o antigo quadro do PSD começou por admitir que “já tudo foi dito e escrito sobre o personagem português”, Ricardo Robles.

“Não vale a pena gastar mais cera com este defunto (que persiste em estrebuchar como se estivesse ainda politicamente vivo), que em todo o caso teve artes de, ganhando 20 mil euros por ano, conseguir financiamento de centenas de milhar de euros”, complementou.

No entanto, toda a polémica envolvendo o ex-vereador bloquista em Lisboa serviu apenas para comprovar que “o Estado não sabe vender nem ajudar quem precisa”.

E Júdice fez as contas.

“A Segurança Social decidiu vender um prédio por pouco mais de 280 mil euros. Foi comprado em leilão por pouco mais de 340 mil euros por dois irmãos (aparentemente não especializados no ramo). Os irmãos investiram cerca de 650 mil euros em obras de reabilitação e despejos (…). Uma empresa líder no mercado imobiliário não teve dúvida em achar que o prédio podia ser vendido por 5,7 milhões de euros”.

Daqui resultaram duas conclusões para o advogado, embora seja a primeira que importa salientar.

“Este é mais um forte exemplo da incompetência do Estado”, acusou.

“Entrava pelos olhos dentro de toda a gente (até de um dirigente do Bloco de Esquerda) de que se estava a vender ouro pelo preço de pechisbeque”, sustentou José Miguel Júdice.

Só que o mesmo não foi visto pelos “burocratas que gerem a Segurança Social”, que se desfizeram do imóvel num negócio que demonstrou a “pura incapacidade” negocial dos decisores públicos.

Regressando a Ricardo Robles, o comentador agradeceu o “sacrifício” do bloquista para se provar que “o Estado não nos consegue proteger bem na habitação”.

“Nunca imaginei foi que um competente investidor imobiliário, embora assanhado adversário do capitalismo que o enriqueceu, acabasse a ajudar à demonstração do que defendo”, concluiu Júdice.

Mais partilhadas da semana

Subir