Nas Notícias

Jovens agricultores lamentam eliminação da carne de vaca na Universidade de Coimbra

A Associação dos Jovens Agricultores de Portugal (APAJ) considerou hoje lamentável e alarmista a decisão da Universidade de Coimbra (UC) de eliminar o consumo da carne de vaca das cantinas universitárias a partir de janeiro de 2020.

“Que os políticos menos bem informados sigam caminhos fáceis de populismos infundados, só porque está na moda falar nestes temas, é uma coisa. Agora, um reitor de um importante estabelecimento de ensino superior implementar esta medida vem causar alarmismo a um setor crucial como é a agricultura e a pecuária”, refere a associação, em comunicado enviado à agência Lusa.

Considerando a medida “alarmante e extremamente prejudicial” para os agricultores, a APAJ teme que, “pelo andar da carruagem, venha agora um outro responsável proibir o consumo de leite de vaca, o consumo de pão, o uso de camisolas de lã das nossas ovelhas, ou até os sapatos de pele, cujas alternativas são as fibras derivadas do petróleo”.

“Será que alguém já se preocupou, verdadeiramente neste país, com os gases poluentes que libertam os automóveis de alunos, professores, reitores e de todos os cidadãos em geral? Será que transportes públicos e automóveis elétricos não deveriam ser uma excelente alternativa para atingirmos os objetivos do país relativamente à descarbonização”, questiona.

Para a associação, as universidades e escolas devem fazer estudos e recomendações, colocar à disposição dos seus estudantes nas cantinas mais do que uma opção nas suas ementas, mas não devem tomar “medidas radicais desta natureza, pois todos deveriam ter oportunidade de escolher o que gostam ou não de comer”.

“Esperamos que esta notícia seja um erro ou algum lapso, caso contrário a UC está a ir por caminhos muito delicados, atendendo à biodiversidade de que as nossas vacas se alimentam no pastoreio natural ou semeado com pastagens permanentes, que seguramente fixam muito mais CO2 do que aquele que é emitido pelos animais”, sublinha o comunicado.

O reitor da Universidade de Coimbra (UC) anunciou na terça-feira que vai eliminar o consumo de carne de vaca nas cantinas universitárias a partir de janeiro de 2020, por razões ambientais.

Segundo o reitor da universidade, Amílcar Falcão, a eliminação do consumo de carne nas cantinas universitárias a partir de janeiro de 2020 será o primeiro passo para, até 2030, tornar a UC “a primeira universidade portuguesa neutra em carbono”.

“Vivemos um tempo de emergência climática e temos de colocar travão nesta catástrofe ambiental anunciada”, sublinhou, na sua intervenção na cerimónia de acolhimento, perante centenas de alunos.

A carne de vaca será substituída “por outros nutrientes que irão ser estudados, mas que será também uma forma de diminuir aquela que é a fonte de maior produção de CO2 que existe ao nível da produção de carne animal”.

Por ano, cerca de 20 toneladas de carne de vaca são consumidas nas 14 cantinas universitárias da UC.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir