Motores

José Pedro Fontes novamente com a Citroën e com Inês Ponte

José Pedro Fontes inicia mais uma temporada no Campeonato de Portugal de Ralis com o apoio da Citroën e volta a contar com Inês Ponte como navegadora.

Para além de se tratar da segunda época em que vai dispor do Citroën C3 R5 assistido e preparado pela estrutura da Sports & You e com o apoio da marca francesa, o piloto do Porto terá a seu lado a co-piloto que em 2017 foi obrigada a retirar-se na sequência de um grave acidente no Rali de Portugal.

Fotos: AIFA

Agora, quase dois anos depois, Inês está de regresso à ‘bacquet’ da direita, fazendo de novo dupla com José Pedro Fontes. O objetivo volta a ser lutar pelos títulos de pilotos e navegadores, num calendário que se inicia dentro de uma semana com o Rali Serras de Fafe.

“É com enorme alegria que anunciamos o nosso regresso ao CPR como dupla oficial do Citroën Vodafone Team. Depois deste longo intervalo que a Inês foi obrigada a fazer, para lhe garantir uma total recuperação, seguindo à risca as instruções das equipas médicas, estão agora reunidas as condições para que possamos, em conjunto, voltar a lutar pelas vitórias nos diferentes ralis deste ano”, começa por dizer o piloto portuense.

Fontes assume as metas para a nova temporada: “O nosso principal objetivo consiste em garantir novas vitórias em 2019 e, com isso, a revalidação dos títulos de pilotos e Navegadores que, em conjunto, alcançámos em 2016, e que se juntou ao título de 2015 que conquistei com o Miguel Ramalho. Temos vindo a realizar vários testes, de modo a que possamos alcançar, já em Fafe, um bom resultado,” acrescentou Fontes.

“Gostaria de destacar o excelente momento de forma do nosso C3 R5, a mais recente criação do Departamento de Competição Cliente da Citroën Racing, entidade que nos tem apoiado a 100%, nomeadamente com a disponibilização gradual das mais recentes evoluções que o modelo tem tido, algumas delas já estreadas em Monte-Carlo”, sublinha também o piloto do Porto.

José Pedro acredita que “com esta conjugação de fatores”, pode ter as ferramentas para recuperar o cetro nacional, embora tenha a noção da forte concorrência que tem pela frente; “Estamos cientes da evolução do parque dos ralis nacionais, nomeadamente ao nível da categoria R5 onde nos inserimos, com um conjunto de equipas muito competitivas e bem preparadas, mas tal apenas nos dará mais alento para atingir os nossos objetivos”.

Mais partilhadas da semana

Subir