Motores

José Pedro Fontes bate Bruno Magalhães no Marão

Pelo segundo ano consecutivo José Pedro Fontes chamou a si a vitória na prova do Campeonato de Portugal de Ralis organizada pelo Clube Automóvel de Amarante nas serras do Marão e da Aboboreira.

A cadeia montanhosa sobre o Baixo Tâmega parece ser uma espécie de talismã para o piloto do Citroën C3 R5, ainda que desta vez com Inês Ponte no banco da direita.

Fotos: Ricardo Cachadinha

O Rali Terras D’Aboboreira parecia, depois da etapa de sexta-feira, ter a questão da vitória ser discutida à três, só que hoje a primeira passagem pelo troço de Carvalho de Rei acabaria por ser fatal para as aspirações de Armindo Araújo, depois do Campeão Nacional ter sofrido um furo e uma saída de estrada.

A partir dessa altura o duelo pelo triunfo passou a ser a dois, entre Bruno Magalhães e José Pedro Fontes, que nas duas especiais da tarde acabariam por decidir a contenda em favor do piloto do Porto, e por uma margem superior a 14 segundos, a maior diferença de que um líder dispôs neste rali. Isto diz bem do equilíbrio, em classificativas bastante curtas e num rali que tinha já visto a sua derradeira especial cancelada devido a perigo de incêndio.

Mas a primeira passagem por Carvalho de Rei, que foi responsável por ‘Zé Pedro’ ganhar grande parte da vantagem sobre Bruno Magalhães, também foi madrasta para Miguel Barbosa, que não evitou uma saída de estrada ainda mais violenta que a sofrida por Armindo Araújo. Felizmente para o piloto lisboeta nada mais do que danos no Skoda Fabia R5.

Dos percalços de Armindo e Barbosa tirou partido João Barros para terminar o rali na terceira posição, ainda que a mais de meio minuto do vencedor, mas com uma vantagem confortável de quase 20 segundos sobre Ricardo Teodósio, que sem poder pontuar neste evento usou a prova do Clube Automóvel de Amarante como um teste.

O quarto lugar foi quase irrelevante face ao desfecho do rali, em que Armindo Araújo acabou por desperdiçar a oportunidade de destronar o algarvio do comando do campeonato.

Com a desistência de Pedro Meireles, com a direção do seu Volkswagen Polo GTi R5 danificada, devido a um toque, foi o seu irmão Paulo Meireles a beneficiar para terminar o rali no quinto posto, diante de um regular Pedro Almeida e de um Luís Miguel Rego que veio dos Açores para ganhar experiência nos ralis de asfalto e no Campeonato de Portugal de Ralis.

Destaque ainda para o triunfo do espanhol Daniel Lorenzo Berdomás na Peugeot Rally Cup Ibérica, à frente de Carlos Fernandes e Ricardo Costa, enquanto Gil Antunes se impôs nos RC3.

Classificação final

1º José Pedro Fontes/Inês Ponte (Citroën) 49m19,1s

2º Bruno Magalhães/Hugo Magalhães (Hyundai) + 14,9s

3º João Barros/António Costa (Skoda) + 34,8s

4º Ricardo Teodósio/José Teixeira (Skoda) + 53,5s

5º Paulo Meireles/Marcos Gonçalves (Hyundai) + 1m40,4s

6º Pedro Almeida/Nuno Almeida (Skoda) + 1m54,8s

7º Luís Rego/Jorge Henriques (Ford) + 2m14,9s

8º Manuel Castro/Ricardo Cunha (Hyundai) + 3m10,5s

9º Daniel Lorenzo/David Suarez (Peugeot) + 3m33,5s

10º Carlos Fernandes/Bruno Aberu (Peugeot) + 3m45,1s

16Shares

Mais partilhadas da semana

Subir