Nas Notícias

José Alberto Carvalho emociona-se em direto no debate sobre caso IURD

José Alberto Carvalho, pivô da TVI com trinta anos de carreira, não conteve a emoção perante o depoimento de duas alegadas vítimas da IURD no caso das adoções ilegais que aquela estação tem vindo a investigar, e emocionou-se, esta sexta-feira, em direto.

A frase com que José Alberto Carvalho se despediu da emoção é clara quanto à emoção que o experiente pivô viveu durante o programa.

“Termina aqui esta edição especial da ’21ª Hora’, que foi na minha vida profissional a hora e meia de emoções mais intensas de que me lembro”, despediu-me o apresentador, entre lágrimas.

No quinto episódio da investigação, transmitido na TVI24, o pivô recebeu em estudo ‘Maria’, nome fictício da mãe que terá visto roubados os filhos Vera, Luís e Fábio, e Patrícia, hoje com 20 anos e a única filha a viver com a mãe.

A história foi contada sob identidade protegida, numa descrição repleta de tensão que não deixou José Alberto Carvalho indiferente.

“Foi um momento de grande tensão, de grande emoão, perante os relatos corajosos daquela mãe que foi autenticamente torturada ao longo dos anos. Não há outra palavra para classificar o que fizeram aquela mulher: ela foi vítima de tortura, privada dos filhos e de todas as memórias”, explicou o pivô, em declarações à N-TV.

Ao longo do programa, José Alberto Carvalho ficou emocionado em várias ocasiões, tendo baixado a cabeça em outras tantas, não contendo as lágrimas.

“Foi uma brutalidade emocional. Nunca me tinha acontecido chorar em direto na televisão, mas desta vez não consegui resistir”, admitiu, acrescentando que “em casa, os espetadores viram aquelas duas pessoas atrás de uma lona, mas antes do programa arrancar, em vi-lhes os rostos, cumprimentei-as, conversámos. É muito diferente”, confessa.

Aos 49 anos, o pivô admite que “um homem não é de ferro”, ainda que relativize a emoção.

“Os tempos mudaram. Antigamente, dizia-se que um jornalista não podia mostrar emoção. Mas antigamente também toda a gente se tratava na televisão por senhor doutor, senhor engenheiro. Hoje já ninguém se lembra disso. As mudanças sociais transportaram-nos para uma vida social mais informal, também na comunicação televisiva”, lembra.

Pai de quatro filhos – dois deles menores – José Alberto Carvalho entende que a paternidade molda a sensibilidade de cada ser humano, sendo por isso destacado pelo pivô a felicidade em ver “os primeiros passos dos filhos” ou as “primeiras palavras ditas”.

“Eu, como pai, não me imagino a não ter vivido essa fase tão feliz do crescimento dos meus filhos”, confessou, em declarações à N-TV.

A reportagem “Segredo dos Deuses”, da autoria de Alexandra Borges e Judite Franca, foi uma das investigações que marcaram a atualidade semanal do país, a par do caso Raríssimas, conduzida pela jornalista Ana Leal.

327Shares

Mais partilhadas da semana

Subir