Nas Notícias

Jornalista Ana Leal, obrigada a abandonar instalações da TVI, diz-se “surpreendida”

tviAna Leal, jornalista dos quadros da TVI, recebeu ordem para abandonar as instalações do canal de Queluz de Baixo. Segundo o Correio da Manhã, Ana Leal recebeu uma nota de culpa, que prevê a “suspensão da jornalista, até à conclusão do processo disciplinar”.

Esta nota resulta de um inquérito disciplinar que a TVI abriu, em março passado, em virtude de um pedido esclarecimento da jornalista, num caso que ficou conhecido como de alegada “censura de Judite Sousa”, de acordo com o mesmo jornal.

Em declarações ao periódico, Ana Leal diz-se “surpreendida”. “Obviamente que não estava à espera”, disse, remetendo o caso para o seu advogado, Ricardo Sá Fernandes, que contestará esta decisão.

Sá Fernandes ainda não conhecia a nota de culpa, quando foi confrontado com a expulsão da TVI, mas sustentou que “quando a Ana Leal foi ouvida no inquérito, prestou todos os esclarecimentos”.

O advogado refere ainda ao Correio da Manhã que não há qualquer “fundamento para um processo disciplinar” e que este caso “deveria ser arquivado”.

Recorde-se que Ana Leal apresentou uma queixa ao Conselho de Redação, sustentando que um reportagem da sua autoria tinha sido retirada do alinhamento do Jornal das 8, da TVI, ainda que nunca tenha usado a expressão “censura”.

A decisão de tirar a notícia partiu de Judite de Sousa, diretora-adjunta. A reportagem em causa era sobre o Departamento Central de Investigação e Ação Penal.

Entretanto, a estação de Queluz de Baixo, confrontada com este afastamento da jornalista Ana Leal, preferiu não tecer comentários, alegando tratar-se de uma questão interna, escreve o Correio da Manhã.

2Shares

Em destaque

Subir