Desporto

Jonas encantado com Benfica: “Profissionais em todas as áreas, de altíssima qualidade”

Jonas já se encontra com os colegas da seleção do Brasil. Em conferência de imprensa, o avançado brasileiro falou desta convocatória para a canarinha, abordou o momento do Benfica e até foi confrontado com dengue e zika, doenças que obrigaram os jogadores a tomar medidas preventivas.

Jonas regressou à elite e voltou a vestir a camisola canarinha, depois de duas temporadas muito bem conseguidas ao serviço do Benfica. Em conferência de imprensa, nesta quinta-feira, o jogador abordou as duas questões, que estão ligadas – só o excelente desempenho no Benfica lhe permitiu chegar à seleção.

“Estou muito feliz no Benfica. É um clube maravilhoso. Se estou aqui é graças ao que venho fazendo lá. São profissionais em todas as áreas, de altíssima qualidade. Estou muito feliz, porque lá eu encontrei coisas que nos outros clubes não encontrei”, afirmou o goleador encarnado.

Lutar pela Bota de Ouro não era, no início da época, um objetivo. Nem sequer uma conjetura. No entanto, de golo em golo Jonas colocou-se lá no topo, junto aos mais letais avançados. E assim há novos planos para a temporada.

“Confesso que quando comecei a temporada não pensei em lutar pela Bota de Ouro. Nos últimos anos ficaram entre Messi, Cristiano Ronaldo e Suárez. Sabemos o quanto é difícil vencer este prémio, mas faltam poucos jogos para acabar as competições europeias. Vou lutar até o fim. Seria um feito importante para mim e para o futebol brasileiro”, disse.

Sobre os quartos de final da Liga dos Campeões, Jonas destaca o prazer – são jogos “para desfrutar” – e a dificuldade.

“Jogos bonitos, para desfrutar, mas também muito difíceis. Vamos encontrar um dos candidatos, mas nós estamos a crescer e temos feito bons jogos. A expectativa é grande. E caso o Benfica consiga passar à meia-final, será histórico”, destacou.

O regresso à seleção permitiu matar saudade: “São lembranças boas. Sempre sonhei em voltar e gostaria de estar aqui mais vezes. É um objetivo meu estar mais vezes na seleção”.

Penso no momento. Há tempos não era chamado desde 2012. Agora tenho que aproveitar o momento. O meu pensamento é aproveitar o presente, ir por etapas e ajudar, de alguma forma, para ganhar confiança de todos”.

Esta viagem ao Brasil tem, no entanto, questões de saúde. Doenças como dengue e zika, sobretudo. Mas os jogadores prepararam-se para este perigo público.

“Estamos sujeitos… Logo no início, quando chegámos, usámos os produtos necessários para não sermos apanhados de surpresa. Tenho repelente e a orientação de utilizá-lo continua”, afirmou Jonas.

1Shares

Mais partilhadas da semana

Subir