Desporto

Jogadores confirmam presença na final da Taça de Portugal

O plantel do Sporting vai marcar presença na final da Taça de Portugal, no próximo domingo, diante do Desportivo das Aves. A informação é avançada pela Antena 1 e vem pôr termo a um cenário que estava em aberto: um boicote dos jogadores, em protesto com as agressões que ocorreram ontem. Os atletas, no entanto, recusam treinar em Alcochete.

A equipa do Sporting vai marcar presença no encontro que se disputa no estádio do Jamor e que encerra a temporada.

Os jogadores tomaram essa decisão nesta quarta-feira, num hotel em Lisboa, avança aquela rádio.

“Sem prejuízo das decisões que cada um tomará, os abaixo assinados honrarão a sua condição de profissionais, disputando o jogo da final da Taça de Portugal no dia 20 de maio”, lê-se num comunicado subscrito pela maioria do plantel do Sporting, após uma reunião com o Sindicato dos Jogadores.

Termina assim o rumor de um boicote ao encontro da final da Taça, cenário que terá sido equacionado, no balneário, logo após as agressões.

Apesar de marcarem presença no Jamor, para defrontar o Aves, os jogadores terão decidido que não voltam a treinar em Alcochete.

Refira-se que o apronto marcado para esta quarta-feira foi cancelado. O plantel ainda não realizou qualquer treino de preparação do embate com os avenses.

Por esclarecer fica o futuro dos jogadores. Há um cenário em aberto, de rescisão de contrato, com o argumento de que o clube não garantiu condições de segurança, não só em Alcochete, como no encontro de Alvalade, contra o Benfica, marcado por um aparente ataque a Rui Patrício, com cerca de 40 tochas arremessadas para a zona onde estava o guardião.

Os jogadores poderão alegar também falhas de segurança, após o jogo com o Marítimo, marcado por confrontos com adeptos.

Refira-se, porém, que a Juve Leo já se demarcou das agressões de Alcochete e negou que o incidente das tochas tenha sido um protesto contra Rui Patrício.

Independentemente das questões legais, numa eventual rescisão de contrato por justa causa, terá de ficar provada a negligência do clube, ou culpa, nestes atos de vandalismo.

Mais partilhadas da semana

Subir