Motores

Joaquim Teixeira cumpre todos os objetivos no Campeonato de Montanha

Joaquim Teixeira renovou o título da Divisão Turismo 3 do Campeonato de Portugal de Montanha, alcançando todos os objetivos a que se propôs esta temporada.

A vitória na sua classe na Rampa de Boticas foi a forma ideal para ‘fechar’ a época, uma vez que o piloto do Bompiso Racing Team tem na região um dos seus principais patrocinadores.

Foto: FOTO GTI/Armindo Cerqueira

O cetro acaba por ser o crolário lógico de uma temporada de amplo domínio nos Turismo 3, como o próprio Joaquim Teixeira faz questão de salientar: “É a prova evidente que continuo com andamento para lutar em todas as provas pela vitória, respeitando os meus adversários, que são fortes, mas estando ciente de que contínua a ser muito competitivo”.

“Quero dar os parabéns aos meus adversários diretos que me obrigaram, em todas as provas, a dar o máximo. Embora lamente que alguns concorrentes não se tenham inscrito no campeonato e que outros não façam todas as provas. A nossa divisão seria mais forte e, obviamente, ainda mais interessante”, faz questão de salientar o piloto transmontano.

Na rota para o título também foi essencial a boa reparação do Seat Leon Supercopa Mk3, ‘máquina’ que tripula desde 2018, permitindo a Joaquim Teixeira alcançar o outro objetivo declarado para a época de 2019: terminar no top três da categoria Turismos.

“Foi muito difícil de alcançar, pois enfrentei grandes pilotos e, muitos deles, com carros bem mais competitivos do que o meu e, ter conseguido me manter 3 anos consecutivos no pódio dos Turismos, sendo campeão em 2017, deixa-me muito orgulhoso de mim e da minha equipa, pois provamos que, mesmo trocando de viatura, estou sempre lá, na luta”, destaca o piloto do Bompiso Racing.

Para Joaquim Teixeira foi também essencial “o magnífico trabalho técnico que a MartinsSpeed fez ao longo de todo o ano”, enfatizando: “Foram incríveis na dedicação e capazes de me entregar um carro sempre bem afinado e que me deu sempre toda a confiança”.

Já relativamente à próxima época o piloto transmontano diz que ainda não tem “qualquer projeto definido”, mas vai dizendo: “Tanto poderei me manter com o mesmo carro e nas mesmas categoria e divisão, como poderei tentar algo mais ambicioso. O Seat é um carro competitivo, dentro dos que obedecem ao perfil técnico das viaturas homologadas e de velocidade, mas, se quero lutar novamente pelo título da categoria, terei de apostar numa viatura com os mesmos argumentos das que são usadas por alguns dos meus adversários”.

0Shares

Em destaque

Subir