Motores

João Ramos bem na Baja Aragón “mas podia ser melhor”

João Ramos e Victor Jesus foram a melhor equipa portuguesa na Baja Aragón, prova da Taça do Mundo FIA e Taça Ibérica de Todo-o-terreno, que se disputou no passado fim de semana na região espanhola de Teruel. A dupla da Toyota Hiux foi sétima da classificação geral e também a melhor entre as equipas privadas.

No entanto o piloto de Gaia admite que queria mais, e ter ficado perto do pódio teria sido um resultado mais perto daquilo que ambicionava.

No primeiro dia, no prólogo, João Ramos fez o terceiro tempo, atrás de Nani Roma e Nasser Al-Attiyah, mas depois foi mais complicado, como explica o piloto do Team Caetano Racing.

“A determinada altura comecei a ficar preocupado quando estava a aproximar do (Martin)Prokop, mas felizmente nesta classificativa não fui prejudicado pelo pó, ao contrario do primeiro sector seletivo de 217 kms, quando vimos Ricardo Porém cerca do Km40 arrancar depois do furo que teve”, começa por contar o piloto de Gaia.

“Desde esse momento percorri cerca de 180 Kms no pó, onde por vezes tinha saídas de pista que levaram, por vezes, a reduzir o andamento para não correr riscos, o que acabou por impedir um melhor resultado a mim e ao Poulter, por não deixar ultrapassar”, queixou-se João Ramos.

“Tendo ele admitido que me viu e ainda por cima desabafou que ia com problemas, sendo mais uma razão para não impedir o andamento. Pela ética desportiva, deveriam ter encostado para permitir a ultrapassagem, pois a determinada distância como podem imaginar, é impossível vencer o pó”, sublinhou o piloto do Team Caetano Racing.

Foto: FTFph Media

Mais partilhadas da semana

Subir