Motores

João Fonseca campeão nacional de Montanha na Penha

JoaoFonsecaPenha115

Ao vencer este sábado a Rampa da Penha, em Guimarães, João Fonseca sagrou-se campeão nacional de montanha. Um título que já se adivinhava, dados os resultados conseguidos esta temporada pelo piloto de Covilhã.

Na prova vimaranense cedo se começou a perceber que Fonseca estava ali para garantir o cetro nacional, pois logo na primeira subida colocou os seus adversários ‘em sentido. O piloto do Norma M20FC rodou em 1m27,158s, batendo Rui Ramalho e o seu Juno CN09 por 1,1s, com Paulo Ramalho (Juno SSE) a realizar a terceira marca.

Depois, na segunda subida, Rui Ramalho respondeu a João Fonseca, baixando a melhor marca para 1m26,759s, com o piloto beirão a ficar a sete décimas do seu rival portuense, e Paulo Ramalho a repetir o terceiro registo.

RuiRamalhoPenha115

Mas na derradeira subida Fonseca foi mais forte, rodou em 1m26,744s, conseguindo um acumulado de 2m53,932s, enquanto Rui Ramalho deu um toque ligeiro nos rails e concluiu a prova a mais de seis segundos do novo campeão. O piloto do Porto também já é virtual vice-campeão nacional.
Face ao percalço do seu irmão Paulo Ramalho foi o segundo mais rápido nesta última subida, mas no final não foi além do último lugar do pódio e também da categoria 1.

Quarto da classificação absoluta, Manuel Pereira impôs-se na categoria 3, mas o resultado conseguiu por uma diferença mínima. Mas o triunfo o piloto do Mitsubishi Lancer não evita o título da categoria, já assegurado virtualmente por Tiago Reis.

ManuelPereiraPenha115

Nuno Guimarães venceu a classe CNM com o seu BRC, e mesmo sem alinhar na última subida ficou a somente duas centésimas de Manuel Pereira.

Segundo mais veloz da categoria 3, Luís Silva tirou bom partido do seu BMM M3 E30, fechado o top seis absoluto, diante de Manuel Correia, que aos comandos do Skoda Fabia S2000 se impôs na categoria 2.

Numa ‘guerra’ de SEAT Leon, José Correia levou a melhor sobre Ricardo Gomes, mas a diferença entre os dois foi inferior a quatro segundos, enquanto nos Clássicos Sérgio Pinheiro dominou muito bem o seu

Ford Escort para ser o melhor e bater por mais de 36 segundos Mário Mesquita, aos comandos de um Datsun 1600 SSS.

Em destaque

Subir