Motores

Para João Barbosa o segredo da vitória em Long Beach esteve na estratégia

A segunda vitória de João Barbosa e Filipe Albuquerque no IMSA Sportscar veio no momento certo para a dupla portuguesa do Cadillac DPi # 5.

E segundo o piloto do Porto o êxito na corrida de Long Beach teve muito a ver com as melhorias operadas no Cadillac negro e também na estratégia e no consumo de combustível, pois o protótipo da Action Express Racing não estava com o melhor acerto da qualificação. O que valeu ‘apenas’ o quinto lugar da grelha de partida.

Num traçado citadino tão complicado os 100 minutos da corrida poderiam não chegar para Barbosa e Albuquerque chegarem à frente da prova, mas isso acabou por ser possível, com o piloto do Porto a realizar um fabuloso primeiro turbo de condução. Não apenas foi consistente como se conteve no consumo. O que na sua opinião acabou por ser determinante.

“Foi uma corrida interessante. Não nos qualificamos muito bem, mas a equipa fez algumas modificações no Cadillac para a corrida e foram mesmo boas. No meu turno de condução pude poupar um pouco de combustível em comparação com os tipos da frente. Essa foi a nossa estratégia. Os engenheiros acertaram em cheio. As duas paragens nas boxes foram ótimas e serviram-nos bem”, sublinha João Barbosa.

“O Cadillac DPi-V.R esteve mesmo muito forte. Tivemos um grande apoio da equipa e os pneus da Continental ajudaram-nos muito para fazermos uma grande corrida. Foi um daqueles fins de semana onde não sabíamos o que esperar, e acabou por nos ser favorável permitindo-nos obter a vitória. É ótimo termos conquistado bons pontos e regressar ao campeonato depois de uma prova muito dura em Sebring”, acrescenta o piloto do Porto.

Mais partilhadas da semana

Subir