Motores

João Barbosa e Filipe Albuquerque ganham as 24 Horas de Daytona

O automobilismo português conheceu este domingo uma das sua páginas mais bonitas, com a vitória de João Barbosa e Filipe Albuquerque na 56ª edição das 24 Horas de Daytona, a segunda prova mais importante das corridas de resistência.

Os dois pilotos portugueses, que dividiram pelo segundo ano consecutivo a condução do Cadillac Dpi-V.R.# 5 da Action Expressa Racing com o brasileiro Christian Fittipaldi, numa prova que lideram durante largos períodos, sobretudo no seu último terço, levando a melhor sobre uma forte concorrência.

Para João Barbosa tratou-se da terceira vitória na corrida que marca o arranque do Campeonato IMSA Sportscar enquanto para Filipe Albuquerque foi uma estreia a ganhar a mais longa corrida de automóveis realizada em solo norte-americano. Isto apesar de na fase final da prova o Cadillac # 5 evidenciar problemas ao nível da temperatura do motor, obrigando Albuquerque a gerir o andamento.

Isso permitiu a aproximação do outro Cadillac da Action Express Racing, o # 31. que vria a terminar na segunda posição, recuperando de um atraso de três voltas. Carro dividido por Eric Curran, Felipe Nasr, Mike Conway e Stuart Middleton. No último lugar do pódio terminaram Colin Braun, Jon Bennett, Loic Duval e Romain Dumas, no Oreca 07 Gibson da Core Autosport.

Numa corrida onde os Acura ARX05 DPi da Penske não conseguiram manter-se na luta pela vitória, apesar de rodarem nas primeiras posições nas primeiras seis horas de prova, e onde o Cadillac # 10 da Wayne Taylor – autor da ‘pole position’ – ficou pelo caminho, António Félix da Costa esteve em plano de evidência ao terminar na quinta posição no Oreca 07 # 78 da DC Racing Jota, que dividiu com Ferdinand Habsburg, Alex Brundle e Ho-Pin Tung, naquela que foi a sua estreia na prova.

Mas as cores portuguesas ainda tiveram direito a outro pódio, já que Álvaro Parente foi segundo na categoria GTD, com o Acura NSX GT3 # 86 da Michael Shank Racing, que partilhou com Trent Hedman, AJ Allmendinger e Katherine Legge. Pena foi que Pedro Lamy não tivesse a sorte pelo seu lado, já que o Ferrari 488 GT3 # 51 da Spirit of Race que dividiu com Daniel Serra, Paul Dalla Lana e Mathias Lauda ficou pelo caminho.

Destaque ainda para o domínio da Ford na classe GTLM, com os carros # 67 – de Ryan Briscoe, Richard Westbrook – e # 66 – de Joey Hand, Drik Muller e Sebastien Bourdais – a terminarem nas duas primeiras posições, com o Corvette C7 R # 3 – de Jan Magnussen, Mike Rockenfeller e Antonio Garcia – a concluir no terceiro posto.

Classificação final

1º Albuquerque/Barbosa/Fittipaldi (Cadillac) 808 voltas

2º Curren/Middleton/Conway/Nasr (Cadillac) + 1m10,544s

3º Braun/Bennett/Dumas/Duval (Oreca) + 4 voltas

4º Senna/Owen/De Sadeleer/Di Resta (Ligier) + 4 voltas

5º Ho-Pin Tung/Félix da Costa/Brundle (Oreca) + 4 voltas

6º Cindric/De Francesco/Trummer (Oreca) + 10 voltas

C.Miller/Simpson/Goikhberg/Menezes (Oreca) + 10 voltas

8º French/O’Ward/Mason/J.Miller (Oreca) + 12 voltas

9º R.Taylor/Castroneves/Rahal (Acura) + 15 voltas

10º Pagenaud/Montoya/Cameron (Acura) + 15 voltas

Mais partilhadas da semana

Subir