Clube dos Pensadores

Jantar de Amigos do Clube dos Pensadores

jantar amigosjantar amigosRealizou-se mais um jantar de amigos do Clube dos Pensadores (CdP), no Hotel Holiday Inn, “quartel-general” do CdP, no sábado passado, onde é habitual a realização dos debates, com muita gente, alguma ligada à política.

Depois do repasto, em que toda a gente pagou, Joaquim Jorge fez um balanço das actividades e cada presente pode usar da palavra numa atitude de cidadania plena, consubstanciada na participação cívica activa, em que todos nós temos opinião e algo a dizer.

Joaquim Jorge referiu:

O Clube fez 8 anos e não é nada comparado, por exemplo, com o que faz Sobrinho Simões, médico e investigador que é director do IPATIMUP (Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto) que recentemente fez 25 anos.

Porém o Clube tem feito alguma coisa pela cidadania, não só nos debates, mas também em artigos de opinião, um blogue, publicação de livros e comentário. Chegando a ter um programa de rádio e televisão que dava voz às pessoas e aos seus anseios.

Fazemos isto, faz isto, por bem e pela cidadania. O Clube dos pensadores é pioneiro na forma como se deve desenrolar um debate. Tempo estipulado para falar. Há sempre uma certa tensão e não tornar o tempo aqui passado uma seca. Nada combinado, tudo é possível com o máximo respeito e educação.

Vive obcecado com não querer cansar as pessoas e com tempos mortos. Procuro sempre vivacidade e interesse acrescido. Fazer debates há 8 anos com esta periocidade não é para qualquer um.

Está cansado de provar e ser posto à prova. Vai continuar a fazer debates enquanto puder e conseguir que o deixem.

É uma forma de chamar a atenção com as mais diversas personalidades. Mas todo este leque de notáveis ao estarem presentes mostra também o nível deste Clube.

George Clooney também se acorrentou na embaixada do Sudão nos EUA, para o que se passa no Sudão e contra o seu presidente Omar Al Bashir

Luta por uma mudança de mentalidades e comportamentos. Por exemplo, tratar as pessoas pelo seu nome sem títulos académicos é complicado…mas é assim que deveria ser.

Não aprecia muita formalidade e excesso de salamaleques.

Dificuldades de fazer debates

Concorrência fortíssima da televisão que também faz inúmeros debates. Dar um programa na televisão à hora que faz os debates. As imitações, quer na televisão quer noutra imprensa. Recentemente houve um programa com perguntas a primeiro-ministro mas seriadas e controladas, etc.

As imitações por vezes não passam de fotocópias, nunca o original.

Mas o clube consegue sempre ter muita gente e interesse. Toda a gente faz debates.

Por outro lado os jornais, rádios fazem debates e naturalmente promovem o que fazem e não o que os outros fazem.

Recomendações

1- Programa eleitoral de baixo para cima e não ao contrário. Antes de fazer um programa eleitoral ouvir as pessoas. Ir a um local em vez de falar que é o costume. Estar calado e apontar as sugestões e opiniões dos cidadãos.

2- Provedor do Cidadão: O Provedor para além de intervir junto dos serviços municipais, pode ser um veículo de canalizar críticas, propostas e sugestões para melhorar a qualidade de vida da cidade.

3- Pacto na Educação em que não se pode estar sempre a modificar e alterar as regras do jogo consoante os governos. Independentemente de quem nos governa manter por x anos (um aluno que inicia hoje o 7ºano, manter-se as linhas mestras até ao 12ºano). Exames nacionais, cálculo de ponderação de acesso à Universidade, etc.

4- Saúde: pessoas que têm cuidado com a sua saúde, com atitudes preventivas: controle de peso, ter uma vida sã. Isto é, vão regularmente ao dentista, ao médico não por doença mas como medida preventiva, fazem análises clínicas, etc. Esse controle poderia ser feito pelo cartão único. Deveriam ter um bónus fiscal por pouparem dinheiro ao Estado.

5- Alterar o Sistema político – mudança das leis eleitorais: acesso mais facilitado de candidaturas independentes; permitir candidaturas à Assembleia da República de deputados independentes

6- Financiamento dos partidos: reduzir ao mínimo o apoio estatal.

7- Emprego: tendo em conta o elevado desemprego impõe-se: uma pessoa – um emprego. Na política a mesma coisa para sempre – uma pessoa – um cargo. É vergonhoso haver pessoas desempregadas e outras que acumulam vários empregos.

Um até já, para depois das férias de Verão se tudo correr bem. E a hipótese no ar de uma candidatura se houver um forte apelo e movimento de cidadãos. Por um lado muitos dos presentes querem que o clube continue, por outro lado gostariam de ver Joaquim Jorge noutras funções.

Mais partilhadas da semana

Subir