Economia

Isabel dos Santos ‘segura’ presença na administração da NOS

O caso Luanda Leaks levou três figuras próximas de Isabel dos Santos a abandonarem a administração da NOS. Dos três novos administradores, dois passaram por sociedades de… Isabel dos Santos.

A filha do ex-Presidente de Angola mantém-se como uma das principais acionistas da operadora, mas o escândalo Luanda Leaks levou à saída de Jorge de Brito Pereira, Mário Leite Silva e Paula Oliveira, nomes que tinham sido indicados por Isabel dos Santos.

Com a saída de Jorge de Brito Pereira, que era o presidente da administração, a empresária angola ‘perdeu’ o controlo da NOS para a Sonae, que colocou Ângelo Paupério no cargo.

Cerca de dois meses depois da saída dos três administradores, são conhecidos os nomes de quem vai entrar, com dois desses novos administradores a terem passado pela Santoro Finance – Prestação de Serviços, uma empresa de Isabel do Santos, adiantou hoje o Expresso.

De acordo com o comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários, a NOS designou Ana Rita Cernadas, Cristina Marques e José de Freitas como administradores com funções não executivas.

Ana Rita Cernadas e Cristina Marques são as gestoras que passaram pela Santoro Finance, cujo presidente é Mário Leite Silva, o mesmo que abandonou a administração da NOS há cerca de dois meses.

Na Santoro Finance, Cristina Marques foi  gestora de projetos e Ana Rita Cernadas  teve assento na administração.

Falta apenas a aprovação dos três nomes pela Assembleia Geral da NOS, a qual terá de ser realizada até junho.

Saliente-se que Isabel dos Santos e Sonae partilham o controlo da Zopt, sociedade que tem 52,15 por cento da NOS.

A filha do ex-Presidente de Angola foi constituída arguida, neste país, por alegada má gestão e desvio de fundos durante a passagem pela petrolífera estatal Sonangol, num suposto esquema relevado pelo Luanda Leaks.

Mais partilhadas da semana

Subir