Mundo

Irão considera EUA “regime fora da lei” após cancelamento do “tratado de amizade” bilateral

O Irão definiu hoje os Estados Unidos como um “regime fora da lei” depois de Washington ter cancelado unilateralmente um “tratado de amizade” de 1955 entre os dois países, após uma decisão do Tribunal Internacional de Justiça (TIJ).

“Hoje, os Estados Unidos retiraram-se do tratado americano-iraniano após o TIJ lhes ter ordenado que deixassem de violar esse tratado, ao punirem o povo iraniano. Regime fora da lei”, escreveu no Twitter o chefe da diplomacia iraniana, Mohammad Javad Zarif.

O anúncio da saída do Tratado de Amizade, Relações Económicas e Direitos Consulares – que estabelecia relações económicas e direitos consulares entre Washington e Teerão – foi emitido pelo secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, e surge no mesmo dia em que o TIJ, principal órgão judicial da ONU, deu razão aos argumentos do Irão e ordenou aos Estados Unidos o levantamento parcial das sanções restabelecidas por Washington a Teerão quando se retirou do acordo nuclear assinado em 2015.

A deliberação do TIJ incide nas sanções que afetam a importação de bens essenciais.

A tensão entre Washington e Teerão aumentou de forma considerável desde que Donald Trump chegou à Casa Branca, em janeiro de 2017, e intensificou-se depois dos Estados Unidos terem abandonado unilateralmente, em maio último, o acordo multilateral sobre o dossiê nuclear iraniano e terem decretado a reposição de sanções a Teerão.

O Irão argumenta que as sanções impostas por Washington representam uma violação do tratado de amizade, agora cancelado pelos Estados Unidos.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir