Local

IP está a traçar “plano rápido de intervenção” na Ponte da Arrábida

O Ministério das Infraestruturas disse hoje estar a acompanhar a situação na Ponte da Arrábida, Porto, em articulação com a Infraestruturas de Portugal, que está a traçar um “plano rápido de intervenção” depois da queda de pedaços de argamassa.

Em comunicado, a tutela salienta hoje que “os técnicos da IP [Infraestruturas de Portugal] já estiveram no local, verificando que [o material que se desprendeu] se trata de argamassa de revestimento superficial, situação que será agora intervencionada”.

“Entretanto será também possível avaliar qual a intervenção de reparação que a situação requer no âmbito das intervenções normais de manutenção e conservação”, acrescenta o Ministério, garantindo que “não existe nenhum dano estrutural na ponte, pelo que a sua estabilidade e segurança não está em risco”.

Também em comunicado, a Câmara do Porto revelou que a IP “está neste momento a traçar um plano rápido de intervenção de manutenção na Ponte da Arrábida”, da qual se desprenderam, na terça-feira à noite, alguns pedaços de argamassa, o que levou a autarquia a cortar o trânsito na marginal ribeirinha.

A autarquia informa ainda que, segundo a IP, “não existe qualquer relação entre estes desprendimentos superficiais [de argamassa] e qualquer fenómeno estrutural que possa comprometer a ponte” sobre o rio Douro.

Ainda assim, a Câmara do Porto vai manter o trânsito cortado na marginal enquanto o plano de intervenção da IP é traçado.

De acordo com o município, a Ponte da Arrábida, construída em 1963, tem sido alvo, ao longo da sua vida, de frequente manutenção por parte do Estado, que é sua proprietária, contudo, “eventos de desprendimento de argamassa acontecem, por vezes, neste tipo de estrutura devido a fenómenos variados, como alterações de temperatura”.

Por precaução, o município procedeu ao corte do trânsito na rua do Ouro, entre a Rua Dom Pedro V e os jardins do Calem, estando neste momento a colaborar com a IP no sentido de “traçar um plano de manutenção em termos que permitam a reabertura em breve da circulação”.

À Lusa, fonte da IP esclareceu hoje que a intervenção obrigará a colocar no tabuleiro da Ponte da Arrábida “um camião com uma estrutura com um braço”, de modo a aceder às zonas afetadas (no arco), o que implicará condicionar o trânsito na via.

De acordo com a informação disponível na página da Internet da autarquia, “por precaução, apenas após a intervenção da Infraestruturas de Portugal (IP), dona da ponte, poderá ser reposta a circulação” naquela zona da rua do Ouro.

No ‘site’, a autarquia diz ainda que os seus serviços de proteção civil “atuaram de imediato, captando imagens com um drone e determinando a interdição da via e pedindo a intervenção da IP, responsável pela intervenção daquela obra de arte”.

“A pronta intervenção dos serviços da Câmara” evitou “eventuais danos em viaturas ou pessoais”, concluiu.

A Ponte da Arrábida, que liga o Porto e Vila Nova de Gaia, é Monumento Nacional desde 2013.

Mais partilhadas da semana

Subir