Economia

Investimento público foi a despesa que ficou mais aquém da previsão em 2018

O Conselho das Finanças Públicas (CFP) indicou hoje que o investimento público foi a despesa que mais ficou abaixo da previsão inicial em 2018 e voltou a alertar para a recorrente “subavaliação inicial das despesas com pessoal”.

No relatório sobre a Evolução orçamental das Administrações Públicas em 2018, hoje divulgado, o CFP indica que “a FBCF [formação bruta de capital fixo – ou seja, o investimento] foi a despesa que ficou mais aquém da previsão inicial, tendo apresentado um desvio de 612 milhões de euros” em 2018.

O CFP adianta que o “desvio foi praticamente igual ao registado no ano de 2017 (-613 milhões de euros) e contribuiu para que o défice orçamental em 2018 tenha sido inferior ao previsto”.

Recorde-se que o défice ficou em 0,5 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) no ano passado, abaixo da previsão de 0,6 por cento antecipada pelo Governo.

O organismo liderado por Nazaré Costa Cabral indica também que a taxa de crescimento da FBCF em 2018 foi de 11,3 por cento, “menos de metade da que estava subjacente no OE/2018 [Orçamento do Estado para 2018] face à execução provisória de 2017 (28,5 por cento)”.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir