Nas Notícias

INE divulga hoje evolução do PIB no primeiro trimestre

O INE divulga hoje a estimativa rápida das Contas Nacionais Trimestrais no primeiro trimestre, com os economistas a anteciparem que a economia cresceu, em média, 0,5 por cento em cadeia até março e 1,7 por cento em termos homólogos.

O Instituto Nacional de Estatísticas (INE) divulga hoje os primeiros números sobre a evolução do Produto Interno Bruto (PIB) nos primeiros três meses do ano.

Os economistas ouvidos pela agência Lusa esperam, em média, que o PIB tenha acelerado 0,5 por cento entre janeiro e março, em comparação com os três meses anteriores, acima do crescimento de 0,4 por cento registado no último trimestre de 2018.

Já em termos homólogos, ou seja, em comparação com o mesmo período do ano anterior, a média das estimativas aponta para uma expansão de 1,7 por cento, em linha com o registado no quarto trimestre de 2018.

As previsões mais otimistas são do Núcleo de Estudos de Conjuntura da Economia Portuguesa (NECEP) da Universidade Católica, que antecipa que o crescimento económico tenha acelerado no primeiro trimestre, com o PIB a avançar 0,7 por cento em cadeia e 1,9 por cento em termos homólogos.

O Santander também antecipa um crescimento do PIB de 1,9 por cento no primeiro trimestre em termos homólogos, apontando uma expansão de 0,6 por cento em cadeia.

Já o Montepio prevê que o PIB tenha crescido 1,8 por cento em termos homólogos e antecipa “um crescimento em cadeia entre 0,4 por cento e 0,6 por cento”.

O BPI, por seu turno, espera uma expansão de 1,7 por cento no primeiro trimestre na comparação com o mesmo período de 2018, e um crescimento de 0,5 por cento em cadeia.

Já o BBVA prevê uma expansão da economia de 1,5 por cento na comparação com o primeiro trimestre do ano passado e um crescimento de 0,3 por cento face aos três meses anteriores, abaixo do registado no último trimestre de 2018.

A previsão em cadeia mais modesta para a evolução do PIB é da Infinox, que antecipa um crescimento de 0,2 por cento até março, face aos três meses anteriores, esperando uma expansão de 1,5 por cento em termos homólogos.

O Governo espera que a economia cresça 1,9 por cento no conjunto de 2019, acima dos 1,7 por cento previstos pela Comissão Europeia, pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e pelo Banco de Portugal e também acima dos 1,6 por cento antecipados pelo Conselho das Finanças Públicas.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir