Nas Notícias

Idoso condenado a indemnizar deputado do PSD autor da expressão “peste grisalha”

Um homem de 72 anos terá de pagar 4200 euros de indemnização, pela carta aberta onde criticava Carlos Peixoto, deputado do PSD. O idoso, recorde-se, escrevera uma carta aberta, em reação às palavras do parlamentar, que criou a expressão “peste grisalha”.

O caso começa com a célebre expressão “peste grisalha”, utilizada pelo deputado social-democrata, para caracterizar o envelhecimento da população.

Um homem de 72 anos sentiu-se ofendido e escreveu uma carta aberta, publicada num jornal local.

“Quando uma pessoa que se preze está em posição cimeira, deve pensar, medir e pesar muito bem a massa específica das ‘sentenças’, ou dos grunhidos, – segundo a capacidade genética e intelectual de cada um – que vai bolçar cá para fora. É que, milhares pessoas de apurados sentidos não apreciam o cheiro pestilento do vomitado, como o sr. também sente um asco sem sentido e doentio, à peste grisalha”, escreveu António Figueiredo e Silva, em 2013, numa missiva onde teceu outras críticas ao deputado.

O caso deu origem a uma queixa de difamação, apresentada pelo parlamentar do PSD, com o Tribunal de Gouveia a condenar o idoso ao pagamento de 1200 euros de multa e de 3000 euros de indemnização a Carlos Peixoto.

O septuagenário recorreu da sentença, no Tribunal da Relação de Coimbra, mas a pena foi confirmada e terá de pagar 4200 euros pelo crime de difamação.

“O arguido pode não gostar do artigo de opinião escrito pelo assistente e tem o direito de o criticar e atacá-lo de forma contundente. Porém, o direito da liberdade de expressão tem limites”, pode ler-se no acórdão de 12 de outubro, divulgado agora pela agência Lusa.

280Shares

Mais partilhadas da semana

Subir