Nas Notícias

“Humilhante para Carrilho é ter de seguir um programa de reinserção social”, diz Sousa Tavares

Miguel Sousa Tavares afirma que Manuel Maria Carrilho “mereceu” ser condenado por violência doméstica, depois de se ter “promovido” à custa de Bárbara Guimarães.

“Manuel Maria Carrilho é alguém que se gosta de tomar como intelectual, foi ministro da Cultura”, começou por salientar o comentador da SIC.

“O mais humilhante de tudo para ele é ser obrigado a seguir um programa de reinserção social para a violência doméstica, isso é que é verdadeiramente humilhante. A meu ver mereceu”, afirmou Miguel Sousa Tavares.

“Acho que o grave nele não são apenas as cenas de violência doméstica, é o facto de ter envolvido os filhos no meio daquilo, é também a forma como usou sempre Bárbara Guimarães para se promover socialmente e politicamente”, continuou:

“Depois do divórcio foi lavar a roupa suja para as mesmas revistas sociais a quem tinha recorrido para se promover à conta dela”.

“Isto faz-me lembrar uma frase, que foi a primeira vez que ouvi uma classificação de Manuel Maria Carrilho, de Artur Santos Silva que na altura era presidente do Porto Capital da Cultura”, acrescentou Miguel Sousa Tavares:

“Carrilho era ministro da Cultura e na altura eles desentenderam-se e Santos Silva saiu e quando lhe perguntaram porquê ele respondeu ‘Porque o Manuel Maria Carrilho tem falta de caráter’”.

22Shares

Mais partilhadas da semana

Subir