Nas Notícias

Horário de atendimento no SEF aos imigrantes vai aumentar na próxima semana

O horário de atendimento no SEF aos imigrantes vai ser alargada a partir da próxima semana devido ao aumento de cidadãos estrangeiros a viver em Portugal, anunciou hoje O ministro da Administração Interna.

Eduardo Cabrita avançou aos jornalistas que a tendência de aumento de estrangeiros a residir em Portugal, que começou em 2016, mantém-se este ano, tendo já atingido o meio milhar de imigrantes.

“A tendência continua a verificar-se no atual ano. Decidimos, no início da próxima semana alargar os períodos de atendimento do SEF com um ajustamento que permite ter os serviços de atendimentos a imigrantes a funcionar entre as 08:30 às 20:00, aumentando a capacidade de resposta”, disse o ministro, no final da cerimónia que assinalou o 43.º aniversário do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Durante a cerimónia foi divulgado o Relatório de Imigração Fronteiras e Asilo 2018 (RIFA), que revela um aumento de 13,9 por cento do número de estrangeiros a viver em Portugal no ano passado, totalizando 480.300, o valor mais elevado registado pelo SEF desde o seu surgimento, em 1976.

“As alterações demográficas e o sucesso da economia portuguesa determinaram que nos últimos três anos, sobretudo em 2018, se tenha verificado um significativo crescimento dos residentes estrangeiros. Foram 480.000 em 2018 e é o maior número de sempre. Em 2019 atingimos já o meio milhão de cidadãos estrangeiros com autorização de residência em Portugal”, realçou Eduardo Cabrita.

O ministro considerou que o país “encara como necessária e positiva” a vinda para Portugal de estudantes, trabalhadores, investigadores e investidores estrangeiros.

Explicando os dados do relatório, o ministro destacou o aumento de cidadãos das origens mais tradicionais, como Brasil e Cabo Verde, mas o também o crescimento “muito positivo” de imigrantes oriundos do Reino Unido, França e Itália, bem como da índia, Nepal, Bangladesh e Venezuela.

“Temos novas origens, que não estão ainda no ‘top ten’ mas tiveram em 2018 um crescimento muito significativo que tem a ver com setores como agricultura, construção civil e alguns áreas do turismo”, disse referindo-se ao aumento de cidadãos da Índia, Nepal, Bangladesh e Venezuela.

Além do melhoramento da capacidade de resposta do atendimento no SEF, o ministro disse ainda que Portugal está “a tratar de acordos de migração legal adequadas àquilo que é a evolução do mercado de trabalho”.

Sobre o alargamento do horário de funcionamento nos centros de atendimento do SEF, a diretora nacional deste serviço de segurança, Cristina Gatões, afirmou que tal vai acontecer na segunda-feira, mas “não é imediato” em todo o país.

“O alargamento do horário vai passar a funcionar em todas as unidades orgânicas que neste momento tenham capacidades e recursos humanos para o fazer”, disse aos jornalistas Cristina Gatões, sem avançar os locais.

A diretora nacional disse ainda esperar pela integração dos 116 assistentes técnicos até ao final do ano para que o alargamento dos horários chegue a todos os centros do país.

O RIFA revela também que mais de 93 mil estrangeiros adquiriram novas autorizações de residência em Portugal em 2018, que aumentaram 51,7 por cento em relação a 2017, e entre os novos imigrantes destaca-se os cidadãos oriundos do Bangladesh e Nepal.

Segundo o RIFA, os pedidos de asilo a Portugal diminuíram 27 por cento em 2018 face a 2017, totalizando 1.272, os quais se incluem os referentes ao mecanismo de recolocação no âmbito da União Europeia.

O relatório revela também que os estrangeiros barrados pelo SEF nos postos de fronteira, principalmente no aeroporto de Lisboa, por não reunirem as condições legais para entrar no país aumentaram 75,4 por cento em 2018 face a 2017.

O RIFA indica ainda que mais de 41 mil cidadãos estrangeiros pediram a nacionalidade portuguesa em 2018, o valor mais elevado dos últimos cinco anos.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir