Mundo

Homicida de Maëlys arrisca prisão perpétua

Nordahl Lelandais, o autor confesso do homicídio de Maëlys de Araújo, arrisca ser condenado à prisão perpétua, avança hoje a imprensa francesa.

O arguido tem reclamado que a morte foi involuntária, afirmando que matou a menina “por acidente”, mas o presumível envolvimento noutro homicídio poderá ter um impacto fundamental nas acusações.

Se Nordahl Lelandais for condenado por homicídio involuntário, a pena máxima que pode apanhar é de 20 anos de prisão.

Muito pouco, no entender dos familiares e amigos da menina lusodescendente.

Mas o ex-militar é também suspeito do homicídio de Arthur Noyer, o que levanta dúvidas sobre as alegações da morte “por acidente” de Maëlys

Se Nordhal Lelandais for condenado pelo sequestro e homicídio da criança, incorre numa pena de prisão perpétua.

A sentença será decididamente de prisão perpétua caso as análises comprovem que Maëlys foi violada, acrescenta o Le Dauphiné Libéré.

A decisão judicial não deverá ser conhecida este ano, uma vez que o julgamento deverá prolongar-se até 2019.

4Shares

Em destaque

Subir