Nas Notícias

Homens da Luta, em Dusseldorf, ouvem aplausos de… jornalistas (vídeo)

Os Homens da Luta já estão em Dusseldorf, onde ensaiaram para a meia-final do Festival da Eurovisão, eliminatória que decorre na terça-feira. Os ‘The Struggle Men’ – como são conhecidos na “terra da senhora Merkel” – animaram a conferência de Imprensa. Jel foi um verdadeiro camarada, com palavras de luta ao som dos acordes inconfundíveis do incansável Falâncio. Aplausos dos jornalistas…

“Camaradas, pá! A caminho do Reno a espalhar a música tradicional portuguesa por terras da senhora Merkel, pá!”, anunciavam os Homens da Luta, na sua página oficial no Facebook. Era o início da viagem a uma aventura… Já em solo alemão, no palco de Dusseldorf, ensaiaram “A Música é Alegria”, tema que representará Portugal no Festival da Eurovisão.

E os Homens da Luta já brilham na Alemanha. Uma conferência de imprensa com música de fundo, com acordes de luta, com sussurros de Falâncio, com um Jel revolucionário, verdadeiro camarada, que citou até Zeca Afonso, em Inglês: “The thing that’s missing is cheering up the people” [‘O que faz falta é animar a malta’].

“Que mensagem para aqueles que não entendem a vossa mensagem, que não foi compreendida por muita gente?”, perguntou um jornalista. A resposta: “Dá-lhe, Falâncio!”. Os acordes do Falâncio saltaram da viola e Jel prosseguiu:

“Boa pergunta. Muitos abandonaram a sala, quando souberam que ganháramos. Isso provocou um grande sorriso nas nossas caras. Nós nunca quisemos agradar a toda a gente. Não queremos. E isso é errado. Quando todos gostarem de nós, será tempo de parar”, disse. A resposta parou com música.

Mais uma pergunta – sobre o facto de a música assentar num ‘projeto’ político. Mais um “dá-lhe, Falâncio” e garantia de que os Homens da Luta mantiveram “sempre a fé” de que não seriam desqualificados, porque “tudo na vida” é política.

“O amor é política, a felicidade, a luta, a alegria. A nossa mensagem não é nada contra ninguém. É contra o medo. Em Portugal, abrimos os jornais e vemos problemas, problemas, problemas… O défice a subir, as pessoas com medo. Para nós, é tempo de dizer que a luta é alegria. Essa é a nossa mensagem. É política? Que seja. Nós assumimos. Houve quem não acreditasse que chegaríamos aqui. Mas aqui estamos nós em Dusseldorf. A nossa luta é alegria!”, disse Jel, arrancando um aplauso dos jornalistas.

Mas, basta de palavras. Dá-lhe, Falâncio:

https://www.youtube.com/watch?v=f8J0Nf37eQw

Em destaque

Subir