Motores

Hill Climb Masters foi “uma experiência inesquecível” para Luís Nunes

Luís Nunes considerou a sua participação no FIA Hill Climb Masters 2018 como muito positiva, uma vez que terminou a prova perto do top dez numa competição recheada de grandes máquinas.

Em Gubbio – província de Peruggia – o piloto da Veloso Motorsport não se intimidou com a concorrência no grupo onde se encontrava inserido (OPTCGT), dando existirem carros mais rápidos do o seu Audi RS3 LMS.

Assim a 12ª posição na sua categoria não surpreende Luís Nunes, a quem se pedia apenas que desse o seu melhor. O que aconteceu sem problemas. Daí fazer um balanço muito positivo da sua deslocação a Itália.

Foi uma boa jornada para nós, numa prova que nada tem a ver com aquelas que costumamos disputar em Portugal. Com quase duas centenas de participantes e com um lote de carros do ‘outro mundo’ seria muito difícil para nós conseguirmos melhor”, começa por dizer o piloto de Carrazedo de Montenegro.

Luís Nunes destaca mesmo: “Ser o 12º no nosso grupo, onde tive de me bater contra carros como os Porsche 996 GT3R ou 997 GT2 e por exemplo Ferrari 458 Challenge, deixa-nos extremamente felizes e orgulhosos”.

Conseguimos também o terceiro lugar entre os pilotos portugueses presentes, somente atrás do Nissan GT3-R GT3 e do Ford Fiesta R5 dos irmãos Correia, o que representa também um objetivo cumprido”, sublinha também o piloto transmontano.

Assim, Luís Nunes valoriza sobretudo o que aprendeu na sua primeira ‘internacionalização’: “Foi uma experiência inesquecível e onde conseguimos aprender bastante para enfrentar o futuro com mais força e optimismo e como tal, esta foi sem dúvida alguma uma aposta ganha. A Veloso Motorsport esteve mais uma vez a um excelente nível, sendo um parceiro imprescindível na preparação e na procura das melhores afinações para um traçado desconhecido de todos. Com esta prova termina a minha época e é agora altura de começar a preparar a próxima”.

Mais partilhadas da semana

Subir