Nas Notícias

Herança deixada por Mário Soares avaliada em 17 milhões

Mário Soares morreu há dois anos mas a herança ainda não foi completamente passada para os seus herdeiros que, sem pressa, vão deixando os processos correr. Agora, de acordo com uma investigação da Sábado, a herança deixada pelo antigo Presidente da República está avaliada em 17 milhões de euros.

Figura marcante da Democracia portuguesa e europeia, fundador do PS, Mário Soares foi primeiro-ministro e Presidente da República portuguesa.

O antigo chefe de Estado morreu há dois anos, a 7 de janeiro de 2017, e não deixou testamento.

De acordo com uma declaração de João Soares (filho de Mário Soares) prestada ao Tribunal Constitucional (TC), em junho de 2018, no papel de deputado, o parlamentar salientava “logo que a divisão do património herdado esteja feita se fará a descrição detalhada” do que passa a ser seu.

João Soares garantia ainda que “todos os bens estão no país, não há bens no estrangeiro” e que tinha um depósito “resultante da divisão das contas de Maria de Jesus e Mário Soares” no valor de 500 mil euros (a outra metade terá sido entregue à irmã Isabel Soares).

A Sábado explica que falta apenas a divisão do património deixado por Mário Soares para que a herança esteja nas mãos dos herdeiros, sendo que, nesta altura, esta divisão se resume a património imobiliário e o Colégio Moderno.

Entre o colégio, as casas, os terrenos, a Fundação de Mário Soares, além de depósitos bancários, de acordo com a Sábado, a fortuna deixada pelo antigo Presidente da República ronda os 17 milhões de euros.

3186Shares

Mais partilhadas da semana

Subir