África

Guiné-Bissau com perspetivas económicas favoráveis — BCEAO

A diretora nacional do Banco Central dos Estados da África Ocidental (BCEAO) na Guiné-Bissau disse hoje que as perspetivas económicas do país são favoráveis devido ao programa de investimento público e campanha de caju.

“Os conselheiros notaram que as perspetivas económicas são favoráveis graças à boa execução do programa de investimento público, mas também ao bom desempenho da campanha de caju”, afirmou Helena Embaló aos jornalistas, no final da reunião do Conselho Nacional de Crédito para analisar o desempenho da economia guineense no segundo trimestre do ano.

Segundo Helena Embaló, os conselheiros registaram “com satisfação” o avanço de alguns projetos de investimento público e recomendaram ao Governo para ir “mais longe na digitalização da economia e dos pagamentos públicos”, de forma a permitir maior controlo e segurança das transações financeiras.

“Relativamente à campanha de caju há um dinamismo que podia ser melhor se não fosse a quebra do preço no mercado internacional, mas em 2019 verifica-se um aumento do montante da castanha exportada com quase 180 mil toneladas, em agosto, contra as 130 mil toneladas no mesmo período do ano passado”, salientou.

Em relação às finanças públicas, a diretora nacional do BCEAO disse que há degradação de alguns indicadores e que foi “recomendado ao Governo para acelerar as reformas tributárias e o alargamento da base tributária”.

Helena Embaló destacou também que houve um aumento do crédito à economia, por causa da campanha de exportação e comercialização da castanha de caju, mas a oferta de crédito continua insuficiente face à procura.

Mais partilhadas da semana

Subir