Nas Notícias

Gripe em fase de epidemia com tendência estável

A gripe manteve-se em fase de epidemia, mas em situação estável na segunda semana do ano, com uma taxa de incidência de 48,8 por 100 mil habitantes, com uma descida acentuada em relação à primeira semana.

Segundo o boletim de vigilância semanal divulgado hoje pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), a atividade gripal epidémica tem uma tendência estável, tendo sido detetados na segunda semana dois subtipos de vírus em circulação, o AH1 e AH3.

A 10 de janeiro, no anterior boletim divulgado, a taxa de incidência da gripe era de 80,9 casos por 100 mil habitantes, com dois subtipos de vírus em circulação.

Segundo o boletim de hoje, na segunda semana foram reportados 13 casos de gripe pelas 25 unidades de cuidados intensivos que enviaram informação ao INSA (cinco casos na primeira semana).

Dos 13 casos 12 tinham informação adicional, pelo que segundo o INSA trata-se se seis homens e seis mulheres, metade dos quais com mais de 65 anos. Dos 12 doentes nove tinham doenças crónicas.

Quanto a consultas devido à gripe nos cuidados de saúde primários houve uma tendência crescente na maioria das regiões de saúde, especialmente nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo e Centro. Todos os grupos etários foram afetados, nomeadamente os grupos acima dos 18 anos.

Na segunda semana do ano a mortalidade esteve dentro dos valores esperados, numa altura em que a temperatura mínima esteve abaixo dos valores normais para a época, de acordo com o boletim do INSA.

Foram reportados três casos de gripe em crianças pelas enfermarias pediátricas que colaboram na vigilância.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir