Nas Notícias

Governo do Brasil lança plano para incentivar verbas privadas nas universidades

O Ministério da Educação do Brasil lançou hoje um programa para reestruturar o financiamento do ensino superior público chamado “Future-se” cujo objetivo principal será ampliar verbas privadas no orçamento das universidades.

O MEC prevê investimentos no valor de 102,6 mil milhões de reais (24,1 mil milhões de euros) nas universidades federais do país após a implantação de diversas ações de gestão e contribuições de fundos e doações.

Além disso, o Governo brasileiro estimou que metade deste dinheiro viria da concessão de lotes e imóveis à iniciativa privada que serão doados pelo Ministério da Economia.

Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, não haverá cobrança de mensalidade nas universidades públicas nem privatização das instituições.

O secretário de Educação Superior do MEC, Arnaldo Barbosa de Lima Júnior, frisou na apresentação do programa que “não é dinheiro que está faltando” para as universidades federais país, mas há um problema de gestão dos recursos.

O lançamento do programa ocorre após um polémico contingenciamento do dinheiro que o Governo central do país transfere às universidades federais públicas, anunciado no final do mês de abril.

Houve a redução de 30 por cento do dinheiro destinado a despesas discricionárias destas instituições de ensino que é usado para, por exemplo, o pagamento de luz, da água e de serviços de limpeza, iniciativa que causou mobilização e grandes protestos que levaram às ruas milhares de estudantes e professoras brasileiros.

Após várias polémicas, o Ministério frisou que que antes de implementar o programa Future-se irá fazer uma consulta pública e que as universidades terão adesão voluntária.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir