Animais

Gorilas estão “a um passo da extinção”… e outros grandes macacos também

É um último aviso. Quatro em seis dos maiores símios do mundo, incluindo duas espécies de gorilas, estão “a apenas um passo da extinção”.

A reclassificação das espécies ameaçadas, ontem divulgada pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), colocou os gorilas do oriente (gorilla beringei) na ‘lista vermelha’, um último aviso antes da efetiva extinção de uma espécie.

Para além destes, que são os maiores gorilas do mundo, o risco de extinção paira sobre mais três dos seis grandes símios: os gorilas do ocidente, os orangotango do Bornéu e os orangotango de Sumatra.

“Estamos a exterminar os nossos parentes mais próximos”, alertou Inger Andersen, a diretora-geral da IUCN, no Congresso Internacional para a Conservação, a decorrer em Honolulu, no Havai.

O cenário mais catastrófico é o que envolve o gorila oriental, que em 2012 estava classificado como em perigo de extinção.

Porém, o aumento dramático da caça ilegal, em especial na República Democrática do Congo, provocou uma redução de mais de 70 por cento em 20 anos.

Hoje, o total de gorilas orientais não deve chegar aos 5000.

“As ações de conservação funcionam, é claro, mas têm sido insuficientes”, salientou Carlos Rondinini, que coordenou o levantamento de mamíferos para a reclassificação das listas da IUCN:

“As ações de conservação precisam ser substancialmente reforçadas”.

Só assim é possível dar boas notícias, como a que está a marcar este congresso: o fofo e popular panda gigante (ailuropoda melanoleuca) já é uma espécie vulneral, tendo deixado a ‘lista vermelha’ do perigo de extinção.

18Shares

Mais partilhadas da semana

Subir