Nas Notícias

Google News proibido de agregar os conteúdos de 90 por cento dos jornais brasileiros

google newsA empresa Google foi proibida de utilizar os conteúdos dos jornais brasileiros no serviço Google News. A Associação Nacional de Jornais, representante de 90 por cento da imprensa ‘canarinha’, alega que a presença no agregador “não ajudava a aumentar a audiência”.

É a primeira vez que o Google News, o agregador de notícias do gigante da tecnologia Google, perde a quase totalidade dos conteúdos de um país. A falta de contrapartidas levou a Associação Nacional de Jornais (ANJ), entidade que representa 90 por cento da imprensa do Brasil, decidiu proibir o agregador de utilizar os conteúdos dos associados, terminando com o processo negocial em que exigia à Google um pagamento pelo fornecimento das notícias aos 154 membros.

“O Google News não nos ajudava a aumentar a audiência dos jornais, pois ao dar as primeiras linhas reduzem as possibilidades dos internautas lerem no link a história completa nos jornais”, explicou Lindenberg Neto, diretor da ANJ.

A referência às “primeiras linhas” reporta a um compromisso de dezembro de 2010, quando a ANJ e o Google acordaram em que os resultados do motor de busca poderiam citar a primeira linha de cada notícia, de forma a atrair o utilizador para a notícia. Contudo, a associação revelou no final da semana passada, quando terminou a Assembleia da Sociedade Interamericana de Imprensa, que desse compromisso não resultou um aumento do tráfego.

Em destaque

Subir