Motores

Gonçalo Manahu consolida liderança apesar do segundo lugar na Falperra

Gonçalo Manahu falhou por dois segundos a vitória na categoria 2 do Campeonato Nacional de Montanha na Rampa Internacional da Falperra. Mesmo assim, e com várias condicionantes a marcarem a prova organizada pelo Clube Automóvel do Minho, saiu de Braga na liderança da classe.

Uma série de peripécias não ajudou a causa do piloto do Porto, que mais uma vez procurou tentar o máximo partido do seu Porsche 997 GT3 Cup face a alguns adversários melhor apetrechados.

“Em todas as subida até ao primeiro parcial, que era tomado na curva do restaurante, fui sempre o mais rápido mas depois, na zona rápida até à Curva da Morte, onde vamos sempre a fundo, perdia um segundo e meio e esse tempo fez-me muita falta para ficar um lugar mais à frente… Mas o carro não dava mais”, refere Manahu.

A prova foi marcada por um incidente que obrigou à limpeza da pista na última curva do traçado deixou água e gordura na Curva do Papa. “Cheguei à curva e já estava à espera do óleo, porque me tinham mandado uma fotografia, o que não esperava era ver um Lamborghini de frente para mim”, conta o piloto do Porto.

Este incidente e outros semelhantes, faziam com que os pilotos fossem chamados ao colégio de comissários desportivos. “Informaram-nos de que não íamos ser penalizados, mas que nos queriam “educar” porque tínhamos chegado demasiado depressa ao local, sem respeitar as bandeiras amarelas. O problema é que a única bandeira que lá havia era já na saída da curva e numa zona de sombra – tenho as imagens de vídeo que o provam – e felizmente que sabia como o piso estava, de outra forma podia ter corrido mesmo mal”, refere ainda Gonçalo Manahu.

1Shares

Mais partilhadas da semana

Subir