Motores

Gonçalo Manahu confirma terceiro posto na ‘catedral’ da Montanha

Gonçalo Manahu conseguiu subir ao pódio da classe GT na 40ª Rampa da Falperra, prova ‘rainha’ do Campeonato de Portugal de Montanha, também pontuável para o ‘Europeu’ da especialidade.

O piloto portuense esteve ao seu melhor nível para o Porsche 997 GT3 preparado pela Fabela Sport não estava à altura da concorrência para que pudesse conseguir um resultado melhor.

Ainda assim desde os treinos evidenciou uma grande evolução, numa prova em que gosta sempre de participar: “É uma dessas provas em que todos nos empenhamos mais um pouco para fazer um bom resultado e onde participam todos quantos têm a paixão da montanha. Além disso é um evento com um traçado é muito rápido e seletivo, não permitindo erros. E tenho a consciência que entre um bocado ‘a medo’. O que se ressentiu nos primeiros tempos”.

Manahu colocou-se mesmo assim entre os três mais rápidos, com a última subida de sábado a fazer-se já em 2m23,414s. A ideia era “manter o mesmo ritmo” para domingo, com a confiança de que os tempos iam “certamente baixa”, uma vez que já estaria “mais adaptado ao traçado”.

O segundo dia de prova confirmaria que o piloto portuense estava certo, numa luta que considerou desigual. “O meu carro é inferior aos dos meus adversários. É menos potente, e apesar de estar perfeito nada pude fazer para anular esse ‘handicap’”.

Mesmo assim Gonçalo Manahu esforçou-se para “andar cada vez mais rápido, dar espetáculo”. Daí que deixe a Falperra “tranquilo”, pois sabe “que seria difícil ir mais longe”. E acrescenta: “Só com azar dos meus adversários podia ficar mais bem classificado. O mais importante é que me divertir a fazer algo de que gosto”.

As atenções do piloto do Porto viram-se agora para o Circuito Vasco Sameiro, também em Braga, onde vai alinhar com o Porsche 997 GT3 na prova do Open de Velocidade.

Mais partilhadas da semana

Subir