Motores

‘Golpe de teatro’ entrega vitória no Rali dos Açores ao polaco Lukasz Habaj

Um autêntico ‘golpe de teatro’ foi aquilo a que se assistiu no final do Rali dos Açores, quando a duas especiais do final o até então líder furou e perdeu um triunfo que parecia certo.

Depois de dois dias de tempo primaveril, em que Alexey Lukyanuk dominou completamente esta primeira prova do Campeonato da Europa de Ralis, a chuva ‘atacou’ com força neste terceiro e último dia, levando a grandes dificuldades dos pilotos logo na passagem matinal pelas especiais de Graminhais e Tronqueira.

Lukyanuk tinha mais de 40 segundos de vantagem sobre Ricardo Moura à partida para este último dia, mas as condições do terreno acabaram por levar o açoriano a perder a segunda posição para Lukasz Habaj.
O polaco, que se impôs na primeira classificativa da jornada, esteve ao ataque, e apesar de perder terreno para o líder acabaria por ser bafejado pela sorte, quando um furo, na segunda passagem pelos Graminhais, fez com que Alexey Lukyanuk perdesse mais de 1m28s para Habaj e com isso deixasse fugir o triunfo na prova açoriana.

O percalço do piloto russo, que se estreou aos comandos do Citroën C3 R5, fez com que Ricardo Moura fosse novamente promovido à segunda posição. Pior do que isso, o furo acabou por afetar os travões do Citroën e Lukyanuk acabou por sair de estrada e acabar a prova de uma forma inglória com o carro danificado, embora sem que ele e o seu navegador, Alexey Arnautov, sofressem ferimentos.

A desistência do Campeão Europeu juntou-se à daquele que foi, durante parte do rali, o seu grande adversário, Pierre-Louis Loubet, que abandonou após a primeira classificativa de hoje com problemas no seu Skoda Fabia R5.

Este abandono promoveu Chris Ingram ao último lugar do pódio e Bruno Magalhães à quarta posição e ao posto de segundo melhor português, depois de Luís Miguel Rego decidir não alinhar neste terceiro dia. A luta do piloto da Hyundai Portugal passou a ser com Ricardo Teodósio, que terminou a pouco mais de 17 segundos de Magalhães.

O piloto de Oeiras e o algarvio conseguiram na fase matinal deste último dia levar a melhor sobre o alemão Marijan Griebel, que beneficiou do abandono de Alexey Lukyanuk para concluir o rali na sexta posição final, à frente do cipriota Tsouloftas e de Bernardo Sousa, quarto melhor português no evento e terceiro do Campeonato de Portugal de Ralis.

Destaque ainda para Miguel Correia, que saiu de estrada na última especial, mas que apesar dos estragos no seu Ford Fiesta R5 conseguiu concluir a prova açoriana entre os dez primeiros.

Nas duas rodas motrizes o triunfo foi para o espanhol Efrén Llarena, depois de Pedro Antunes ter protagonizado uma ligeira saída de estrada. O piloto de Torres Vedras conseguiria mesmo assim levar o seu Peugeot 208 R2 até final, terminado a mais de dois minutos do vencedor do ERC3 Júnior.

Classificação final
1º Lukasz Habaj/Daniel Dymurski (Skoda) 2h50m55,4s
2º Ricardo Moura/António Costa (Skoda) + 8,4s
3º Chris Ingram/Ross Whittock (Skoda) + 42,2s
4º Bruno Magalhães/Hugo Magalhães (Hyundai) + 1m29,0s
5º Ricardo Teodósio/José Teixeira (Skoda) + 1m46,1s
6º Marjan Griebel/Stefan Kopzyk (Volkswagen) + 2m12,5s
7º Alexandros Tsouloftas/Antonis Chrisostomou (Skoda) + 4m34,7s
8º Bernardo Sousa/Victor Calado (Citroën) + 6m44,0s
9º Vojtech Stajf/Veronika Havelková (Skoda) + 10m10,7s
10º Paulo Nobre/Gabriel Morales (Skoda) + 11m40,9s

7Shares

Mais partilhadas da semana

Subir