Desporto

Goleada do Vitória de Guimarães em Famalicão

O Vitória de Guimarães conseguiu hoje a maior goleada em jogos fora de casa para a I Liga portuguesa de futebol, ao impor-se no estádio do Famalicão por 7-0, num jogo da 20.ª jornada que dominou totalmente.

Os vimaranenses superaram as goleadas por 5-0 conseguidas nos redutos do Atlético (1962/63) e do Varzim (1968/69), numa partida em que marcaram dois golos nos 15 primeiros minutos, por Bruno Duarte (cinco) e João Carlos Teixeira (14), ficou em superioridade numérica após expulsão de Anderson (26), e chegou a números históricos com tentos de Marcus Edwards (49 e 79), Pepê (52), de novo João Carlos Teixeira (54) e Davidson (67).

Num jogo em que se apresentou maioritariamente com segundas opções, na antecâmara da segunda mão da meia-final da Taça de Portugal, com o Benfica, na terça-feira, o Famalicão tornou-se a pior defesa do campeonato, com 36 golos sofridos, e manteve os 32 pontos, podendo ser alcançado na quinta posição pelo Rio Ave, enquanto o Vitória ascendeu ao sétimo posto, com 28.

O médio Gustavo Assunção foi o único elemento que se manteve ‘onze’ do Famalicão, face ao embate da primeira mão da ‘prova rainha’, com o Benfica (derrota por 3-2), ao passo que os vitorianos surgiram com um trio atacante diferente, composto por Marcus Edwards, Ola John e Bruno Duarte, avançado que inaugurou o marcador com um desvio subtil na pequena área, após passe de André André.

A equipa treinada por João Pedro Sousa quis reagir ao golo sofrido, mas, na hora de subir no terreno, deixou muito espaço entre a defesa e os elementos ofensivos, situação que o opositor aproveitou continuar a criar perigo e dilatar a vantagem: após perda de bola de Ofori, João Carlos Teixeira atirou para o fundo das redes, com um disparo rasteiro e cruzado, ainda fora da área.

Depois de André André ter falhado o terceiro golo vitoriano aos minutos 16 e 23, a equipa treinada por Ivo Vieira viu-se ainda mais confortável no jogo quando o famalicense Anderson foi expulso após pisar Florent no meio-campo, o que o árbitro Fábio Veríssimo considerou passível de cartão vermelho após a consulta do videoárbitro (VAR).

Em inferioridade numérica, os anfitriões recuaram no terreno, mas a baliza à guarda de Defendi continuou sob ameaça até ao intervalo, por João Carlos Teixeira, num remate por cima, aos 32 minutos, e de Marcus Edwards, à trave, aos 39.

O treinador João Pedro Sousa trocou Gustavo Assunção por Racic no meio-campo famalicense após o intervalo e Ofori foi o autor do primeiro remate perigoso para os da casa, ao minuto 46, mas o Vitória respondeu com três golos em menos de 10 minutos.

O inglês Marcus Edwards apontou o 3-0, com um remate que embateu em Racic, Pepê alargou a vantagem pouco depois, num disparo que ressaltou num adversário e na trave antes de tocar as redes, e João Carlos Teixeira ‘bisou’ num lance em que contornou Defendi, antes de encostar para o fundo das redes.

O resultado foi fechado por Davidson, com um remate rasteiro e cruzado no interior da área, e por Edwards, que se isolou e contornou o guardião adversário, antes de ‘bisar’.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir