Motores

Gil Antunes com resultado que soube a pouco

Gil Antunes e Diogo Correia pretendiam mais do que o quarto lugar nas duas rodas motrizes no Rali de Amarante Baião. Mas para a dupla do Renault Clio R3T esse foi o resultado possível.

O piloto de Sintra empenhou-se para terminar no pódio da sua categoria no Campeonato de Portugal de Ralis, mas na prova do Clube Automóvel de Amarante o nível competitivo foi tão alto que qualquer problema, como o sentido pelo Clio R3T no segundo dia não permitiram a recuperação desejada.

Gil Antunes começou o rali com um percalço – um pião e um toque na Street Stage de Amarante –, que o fez descer à segunda posição dos duas rodas motrizes, e depois anomalia na direção assistida do Renault impediu de recuperar o tempo perdido.

“Vinhamos com ambição de ganhar e conseguimos impor um bom andamento nas especiais de sexta-feira. No sábado logo a partir da primeira especial, ficamos várias vezes sem direção assistida, tentei minimizar a situação, mas ficamos com uma diferença difícil de recuperar”, conta o piloto sintrense.

“Na última secção tentamos reconquistar o segundo lugar, voltamos a ganhar especiais e fomos para a última especial com uma diferença mínima! Tentamos melhorar em relação à passagem anterior, mas os nossos adversários foram mais rápidos, há que aceitar e dar-lhes os parabéns, pois tivemos uma luta interessante. Foi um rali agradável em termos de andamento, mas não era este o resultado que pretendíamos, resta-nos no Algarve entrar novamente fortes para lutar pela vitória”, conclui Gil Antunes.

Após o Rali de Amarante Baião, o piloto do Renault Clio R3T scendeu à segunda posição nas duas rodas Motrizes, ocupando igual posição na categoria RC3, sendo que em ambas as frentes o campeonato só se irá decidir na derradeira prova, o Rali A próxima prova, o Casinos do Algarve nos dias 16 e 17 de Novembro.

Mais partilhadas da semana

Subir