Ralis

Gil Antunes com participação produtiva no Rali da Madeira

A segunda posição no Campeonato de Portugal de Ralis de duas rodas motrizes não era o resultado que Gil Antunes ambicionava no Rali Vinho Madeira, mas não deixou de ser um resultado positivo.

Tripulado mais uma vez o Renault Clio R3T e tendo Diogo Correia como navegador, o piloto de Sintra entrou bem na prova, discutindo a liderança das duas rodas motrizes logo no primeiro dia do rali. Isto até o carro deixar de colaborar e o deixar mais longe do comando da categoria.

Na última etapa, e sem hipóteses de recuperar a diferença para o primeiro, Gil Antunes empenhou-se em levar o Renault até ao pódio final, concluindo a prova na terceira posição dos 2WD do Tour European Rally Trophy (TER) e na nona posição absoluta do Campeonato de Portugal de Ralis.

“Tivemos a possibilidade de ascender à liderança do campeonato, mas este ano a estrelinha da sorte não nos tem acompanhado e voltamos a ter o mesmo problema das provas anteriores o que acabou por nos afastar da luta pela vitória”, refere o piloto de Sintra em jeito de balanço.

Mas Gil Antunes vê também aspetos positivos na deslocação à ‘Pérola do Atlântico’: “Penso que a participação no Vinho Madeira foi ainda assim muito produtiva, conseguimos fazer algumas boas ações de promoção com os nossos parceiros, o rali teve uma enorme afluência de público, com um ambiente fantástico e apesar de não atingirmos as nossas ambições que delineamos no ‘Nacional’, conseguimos sair daqui com um pódio no TER 2 WD Trophy, o que é sempre excelente”.

Mais partilhadas da semana

Subir