Desporto

“Gestão de amarelos frente aos grandes? Todos fazem”, diz António Oliveira

António Oliveira, antigo selecionador nacional, comentou no programa ‘Trio D’Ataque’ da ‘RTP’, o caso que teve origem nas declarações de Petit e os jogadores poupados frente ao Benfica.

O treinador do Marítimo, recorde-se, assumiu que deu ordens para que dois dos seus jogadores (Edgar Costa e Joel Tagueu) vissem cartões amarelos e, dessa forma, cumprissem castigo diante do Benfica. Petit alegou que, desse modo, teria o plantel disponível para a fase decisiva do campeonato.

Oliveira, que representa as cores do FC Porto naquele programa da estação pública, lamenta apenas que o treinador dos insulares tenha explicado a estratégia.

“O que eu recrimino no comportamento do Petit, em relação àquilo que ele acha que pode fazer – pela sua inocência, boa vontade, transparência, ou por ser uma pessoa muito simples e sincera – é que ele pode fazer o que quiser, mas não deveria tê-lo dito. Não deveria tê-lo dito. Porque, ao dizê-lo, está a chamar a si um problema, um processo de intenções”, começou por dizer António Oliveira.

O antigo selecionador explica, porém, que “pôs-se a jeito” ao admitir o que fez de forma sincera.

“Fazia, como quase todos fazem, agora não pode vir dizê-lo. Porque aí é que está o ‘crime’ (…) Isto é pretexto para se encher páginas de jornal, em detrimento daquilo que se deveria falar”, lamenta Oliveira, que considera que gestão de amarelados “todos fazem” e um método que “todos usam”.

“É tudo normal e razoável. O treinador é que não pode dizê-lo. Petit não deveria tê-lo dito. Se há alguma coisa que não esteve bem, do ponto de vista do Petit, foi ter assumido uma coisa que podia ter feito com toda a naturalidade. Porque todos o fazem. E podem fazê-lo, não é proibido”, assinalou.

Mais partilhadas da semana

Subir