Fórmula 1

George Russell manteve Mercedes na frente dos testes no Abu Dhabi

George Russell manteve a Mercedes como a referência no segundo dia de testes de Fórmula 1 no Abu Dhabi, marcado ainda por um despiste de Charles Leclerc.

Depois de Valtteri Bottas ter dominado os acontecimentos na véspera, foi a vez de hoje Russell fazer o mesmo com o Mercedes W10 que está a ‘servir’ os ensaios de avaliação dos pneus da Pirelli para a próxima época.

O britânico da Williams ‘emprestado’ à equipa de Brackley realizou uma volta ao Circuito de Yas Marina em 1m37,204s, batendo por duas décimas Leclerc, que apesar de ser o segundo mais rápido não evitou uma ida aos rails na curva 14, depois da chicane que segue a segunda reta posterior.

Apesar de bater Charles Leclerc George Russell foi oito décimas mais lento do que Valtteri Bottas no dia anterior, numa jornada onde o monegasco teve um despiste mais custoso para a Ferrari do que o do seu companheiro de equipa na véspera. O titular do SF90 # 16 já não voltaria à pista depois do incidente.

“Este foi o nosso último dia de atividade em pista e acredito que tenha sido muito útil para nós, apesar do incidente que nos forçou a terminar mais cedo do que planeávamos”, começou por dizer mais tarde Leclerc, sublinhando:

“Fizemos muitos testes para avaliar os pneus de 2020 em comparação com os pneus deste ano e recolhemos muita informação que agora precisa de ser analisada”.

Aos comandos do Racing Point Lance Stroll foi o terceiro mais rápido do dia, recuperando de um pequeno incidente nas boxes no início da sessão, aparentemente causado por Carlos Sainz Jr, que calculou mal a largura do seu McLaren.

Tal como seu companheiro de equipa, Daniil Kvyat, no primeiro dia, Pierre Gasly deu boas indicações no Toro Rosso realizando o quarto registo da jornada, sendo também o último piloto a rodar no mesmo segundo de Russell, com Sainz Jr a completar o top cinco.

Esteban Ocon continuou a sua habituação ao Renault R.S. 19 e completou 128 voltas ao traçado de Yas Marina, concluindo a sessão com o sexto melhor tempo, num dia em que Pietro Fittipaldi esteve aos comandos do Haas, obtendo a oitava marca, a 2,4s do melhor tempo.

Da Fórmula 2 veio novamente Roy Nissany para tripular o Williams, sendo que completou apenas 38 voltas neste segundo dia, tendo a melhor ficado a mais de seis segundos do tempo efetuado por George Russell no Mercedes.

2Shares

Em destaque

Subir