Fórmula 1

George Russell diminuído fisicamente no último Grande Prémio da época

A Williams chamou o seu antigo piloto de testes Sergey Sirotkin para estar de prevenção no Grande Prémio do Abu Dhabi de Fórmula 1, em caso de George Russell não poder dar o seu contributo à equipa.

O Campeão de F2 de 2018 participou nos treinos desta sexta-feira no Circuito de Yas Marina, mas Russell está fisicamente diminuído neste que é o último Grande Prémio da temporada.

A Williams chegou a abordar Estevan Ocon, mas chegou à conclusão que o francês da Mercedes – que no próximo ano vai representar a Renault – era demasiado alto para o atual chassis FW42. Nicholas Latifi, o piloto de reserva da equipa, também não seria hipótese, já que o canadiano não possui a necessária super licença de F1. Daí a opção por Sirotkin.

Embora sem revelar detalhes sobre que tipo de problema de saúde que o afeta, no Abu Dhabi, após os treinos livres de hoje, Russel confirmou não estar na sua melhor condição física: “Não me sinto no top da minga condição, mas sinto-me suficientemente em forma para pilotar. E isso é o mais importante. Não é uma doença, é qualquer coisa diferente. Direi o que é na altura certa”.

“Ontem à noite não me sentia muito mal, mas não sabia como estaria esta manhã. Quando fizer sentido falarei mais sobre o assunto. A prioridade consiste é ver como me sinto. A ideia foi fazer um balanço após rodar nos treinos livres, daí a necessidade da equipa ter um plano B. Não me sinto a cem por cento mas posso conduzir”, acrescentou o britânico, que foi o mais lento nos treinos de hoje a uma boa distância do seu companheiro de equipa, Robert Kubica.

1Shares

Mais partilhadas da semana

Subir