Motores

Francisco Mora reforça liderança do TCR Ibérico

Francisco Mora fez esquecer o abandono na primeira corrida do TCR Ibérico ao impor-se no segundo confronto da competição no 50º Circuito de Vila Real. Com esse êxito reforçou a liderança do campeonato.

O piloto do Porto não perdoou desta vez, e logo após a partida assumiu a liderança, deixando para trás Robin Valks, isto apesar de um toque que lhe deixou o Cupra desalinhado.

Após o incidente Mora conseguiu não apenas manter o primeiro posto como controlar o seu rival estónio enquanto este esteve em posição de o atacar, já que depois Vaks viu-se pressionado por Edgar Florindo, com o qual lutou pelo segundo posto.

Mas desta vez o desfecho foi favorável ao piloto do Báltico, que assim terminou no segundo posto, à frente do homem de Vila Real, no Cupra TCR da Veloso Motorsport.

“Devido ao ‘toque’ que levei, ainda na primeira volta, do Robin Vaks, o carro ficou com a traseira desalinhada, tornando-o muito instável. Aliás, ainda tive um pequeno percalço e quase batia. O resultado acabou por ser bom e corresponde ao objetivo que eu perseguia, mas a parte aborrecida foi andar em pista com um carro difícil de guiar. De qualquer modo, vou embora satisfeito, porque das três vezes que corri aqui, em Vila Real, ganhei em duas”, comentou o vencedor.

Já Vaks mostrou-se satisfeito com o resultado, que atribui em parte à alteração da afinação do carro: “Fiz um bom arranque, mas depois cometi um pequeno erro na chicane. De qualquer modo, para quem corria pela primeira vez em Vila Real, subir ao pódio foi incrível. Fora o pequeno incidente na corrida de sábado, adorei este circuito e o ambiente.

Quem teve em Vila Real uma jornada para esquecer foi Gustavo Moura. Se no sábado a quebra de uma transmissão o impediu de concluir a corrida 1, este domingo voltou a ficar pelo caminho e pelo mesmo motivo.Sem grande sobressaltos, Joaquim Santos levou o Seat Leon do Bompiso Racing Team ao quinto lugar.

2Shares

Mais partilhadas da semana

Subir