Motores

FPAK regista crescimento do automobilismo em Portugal mas quer ir mais longe

A Federação Portugal de Automobilismo e Karting (FPAK) promoveu um encontro com representantes dos ‘media’ envolvidos na modalidade para debater a situação atual da mesma e recolher algumas sugestões.

Segundo Ni Amorim, o presidente da FPAK, o crescimento do automobilismo nacional nos últimos quatro anos foi notório, quer no retorno quer no número de praticantes.

Foto: Joaquim Gomes

De 39 milhões passou-se para cerca de 50 milhões, e os praticantes passaram de mais de cinco mil para mais de oito mil, sendo que a entidade federativa continua a fazer uma forte aposta na ‘escola’ que é o karting.

Ni Amorim lembra esforço da FPAK vai mesmo ao ponto de colaborar nas ajudas de custo de um jovem praticante de karting dos Açores de modo a que possa vir competir ao Continente e assim estar num plano de mais igualdade com os restantes praticantes.

O presidente da Federação também fala numa clara aposta no fomento do automobilismo junto de praticantes do sexo feminino, como forma de apelar a outros públicos, admitindo que exemplos vindos do automobilismo internacional também são importantes para que surjam mais exemplo como a jovem Maria Germano Neto, que já brilha em Espanha. Daí uma iniciativa que pretende prolongar a experiência do Girls On Track promovida no ano passado.

Este encontro foi, sobretudo, um debate de ideias, onde foi dado algum enfoque à divulgação de campeonatos menos falados e a forma como os tornar mais conhecidos do grande público.

Foi também uma oportunidade dos ‘media’ ficarem a conhecer melhor um novo elemento da Direção da FPAK, João Reis, também muito interessado em perceber como melhorar e dinamizar uma modalidade que, até pela sua atividade profissional anterior, passou a gostar.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir