Mundo

Forte manifestação em Paris contra Hollande faz 19 feridos e 250 detenções

francois hollandeManifestações neste domingo contra François Hollande fizeram 19 feridos em Paris, com 250 detidos após os confrontos entre manifestantes e forças policiais. Milhares de franceses saíram às ruas da capital para pedir a demissão do chefe de Estado. Ouviram-se gritos antissemitas na cidade-luz.

As manifestações contra o presidente da França, François Hollande, atingiram ontem enormes proporções, com as ruas de Paris a serem palco não só de contestação, mas de confronto entre cidadãos e forças da ordem.

Números adiantados pela imprensa local dão conta de 19 feridos, após uma intervenção policial, da qual resultaram ainda cerca de 250 pessoas detidas.

Os dados relativamente aos manifestantes variam entre os 17 mil manifestantes, de acordo com a polícia, aos 160 mil, aventados pelas diversas organizações dos protestos em Paris contra as políticas de Hollande.

Esta manifestação pretendia ser pacífica e foi desse modo que começou, a partir da Praça da Bastilha. Gritos de ordem – quer contra as subidas de impostos em França, quer em protesto contra o casamento homossexual – depressa incendiaram os ânimos, com as ruas da capital francesa a transformarem-se num palco de confronto.

A demissão de François Hollande foi a palavra de ordem, a pedido de católicos conservadores que não concordam com o casamento gay, famílias que estão a perder rendimentos, ou grupos de extrema-direita que querem a saída de Hollande.

Na manhã desta segunda-feira, Jean-François Copé, secretário-geral do UMP, o maior partido de oposição, veio a público condenar todos os excessos dos manifestantes, sobretudo os gritos antissemitas e slogans racistas que se fizeram ouvir em Paris.

Mais partilhadas da semana

Subir