Motores

Filipe Albuquerque e João Barbosa repetem vitória sensacional em Long Beach

Depois do azar em Daytona e do pódio em Sebring a vitória não escapou finalmente a Filipe Albuquerque e João Barbosa na terceira prova do campeonato IMSA, que hoje se disputou no traçado citadino de Long Beach (Califórnia).

A dupla portuguesa do Cadillac DPi # 5 da Action Express Racing arrancava para a corrida de uma hora e 40 minutos da quarta posição, mas o começo da mesma foi tudo menos promissor, já que durante a volta inicial João Barbosa perdeu várias posições.

O piloto do Porto conseguiu manter o protótipo da Mustang Sampling entre os oito primeiros e, mais importante do que isso, nas mesma volta dos líderes, procurando depois capitalizar os percalços que pudessem surgir. E surgiram logo quando Jonathan Bomarito ‘plantou’ o Mazda R24P # 55 no muro.

A entrada do ‘safety car’ em pista agrupou mais o pelotão e permitiu a Barbosa rodar mais perto dos dois Cadillac DPi amarelos da JDC que o tinham ultrapassado no começo da corrida. Depois uma penalização a Jordan Taylor e posteriotes percalços do Cadillac DPi # 10 possibilitaram que o piloto portuense radicado nos Estados Unidos subisse mais umas posições.

Com a chegada das primeiras paragens nas boxes, com 40 minutos de prova decorridos, Filipe Albuquerque ‘pulou’ para o volante do Cadillac Dpi # 5 e encetou nova recuperação que o levou até à quinta posição. O ritmo fortíssimo dos dois Acura ARX-05 do Team Penske e do Mazda R24 T # 77 não permitia ao piloto de Coimbra fazer mais.

Foi então que a Action Express Racing, decidiu arriscar na estratégia e fazer Albuquerque parar na mesma altura em que o Cadillac DPi # 50 da Juncos parou, ficando na frente quando os carros da frente efetuaram o seu segundo ‘pit-stop’.

Num ‘forcing’ incrível, e depois de ter deixado para trás o carro ‘irmão’ de Dane Cameron, Ricky Taylor iniciou uma perseguição ao piloto português, com o Acura ARX # 7 a aproximar-se cada vez mais do Cadillac DpI # 5. Filipe tinha que fazer alguma coisa nos últimos minutos e fê-lo. Usou o tráfego para atrapalhar o norte-americano da Penske, acabando por se impor por sete décimas.

Na terceira posição terminou o segundo Acura ARX da Penske, com o Mazda R24 T # 77 na quarta posição, numa prova onde Pipo Derani ainda foi o sexto classificado, depois da Action Express ter causado o atraso do Cadillac DPI # 31, quando apertou mal uma das rodas do protótipo vermelho, numa altura em que Felipe Nasr era o piloto mais rápido em pista, no começo da prova.

Classificação final
1º João Barbosa/Filipe Albuquerque (Cadillac) 73 voltas
2º Helio Castroneves/Ricky Taylor (Acura) + 0,740s
3º Juan Pablo Montoya/Dane Cameron (Acura) + 1,873s
4º Oliver Jarvis/Tristan Nuñez (Mazda) + 21,066s
5º Simon Trummer/Stephan Simpson (Cadillac) + 25,483s
6º Felipe Nasr/Felipe Derani (Cadillac) + 35,280s
7º Kyle Kaiser/Will Owen (Cadillac) + 1 volta
8º Laurens Vanthoor/Eearl Bamber (Porsche) + 1 volta
9º Antonio Garcia/Jan Magnusen (Corvette) + 1 volta
10º Tommy Milner/Oliver Gavin (Corvette) + 1 volta

6Shares

Mais partilhadas da semana

Subir