Nas Notícias

Ferro Rodrigues diz que Portugal continuará a apoiar o desenvolvimento de Timor

O presidente da Assembleia da República disse hoje, em Díli, que Portugal vai continuar a apoiar o desenvolvimento de Timor-Leste, especialmente nos setores da educação e formação, consolidando a amizade entre os dois países e povos.

“Penso que hoje em dia estão reunidas as condições para que haja um desenvolvimento ainda maior do Estado democrático, um investimento forte na educação, na formação e na cultura e (…) condições para que arranque o desenvolvimento sócio económico inclusivo”, disse Eduardo Ferro Rodrigues à chegada a Díli.

“São realmente as três áreas em que Portugal tem tido e vai continuar a ter uma participação, depois do acordo que foi assinado há uns meses entre os dois Governos”, afirmou.

Ferro Rodrigues representa o Estado português nas comemorações oficiais dos 20 anos do referendo em que os timorenses votaram a favor da independência do país.

“É para mim, como presidente do parlamento português, uma grande emoção, uma grande honra estar aqui presente nestas comemorações, nesta evocação dos 20 anos do referendo que tanto marcou esta nação”, disse aos jornalistas.

“Estas comemorações marcam também uma evocação da grande amizade que une os dois povos e os dois Estados”, afirmou.

Ferro Rodrigues, que foi recebido no Aeroporto Nicolau Lobato pelo ministro de Estado na Presidência do Conselho de Ministros, Agio Pereira, participa a partir de hoje nas principais atividades e eventos previstos no programa oficial das comemorações, incluindo um jantar oferecido hoje pelo chefe de Estado, Francisco Guterres Lu-Olo, no Palácio da Presidência.

De Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente da Assembleia da República disse trazer uma mensagem de que “a amizade entre os dois países se tem traduzido ao longo dos anos, não apenas por palavras, mas por atos” e a esperança de que “continue e seja cada vez mais forte”.

Na sexta-feira discursa na sessão solene alusiva aos 20 anos do referendo que decorre no Parlamento Nacional, num ato em que discursarão ainda Ian Martin, o chefe da missão da ONU que supervisionou o referendo, e o presidente do parlamento, Arão Noé Amaral.

O Colar da Ordem de Timor-Leste vai ser entregue a Ferro Rodrigues pelo Presidente da República timorense, Francisco Guterres Lu-Olo, durante essas cerimónias oficiais, no recinto de Tasi Tolo, na zona oeste da capital timorense.

O presidente da Assembleia regressa assim ao local onde esteve a 20 de maio de 2002, durante as cerimónias da restauração da independência de Timor-Leste, então deputado do Partido Socialista (PS), numa delegação de representantes de todos as bancadas do parlamento.

“Fiquei muito emocionado e grato. A condecoração é merecida. A Assembleia da República tem tido um papel muito importante no fortalecimento do Estado democrático em Timor-Leste, com uma grande articulação com o parlamento de Timor e com a formação de quadros e a criação de muitos instrumentos de cooperação entre os dois países”, afirmou.

“É uma grande honra e fico muito grato em nome da Assembleia da República”, notou.

No sábado de manhã, na Embaixada de Portugal em Díli, Ferro Rodrigues conferirá, em nome do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, a Comenda da Ordem da Liberdade a três diplomatas das Nações Unidas: Ian Martin, Tamrat Samuel e Francesc Vendrell, em reconhecimento pelo seu papel na independência de Timor-Leste.

 

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir