Motores

Fernando Alonso está aberto a um programa no IMSA

Enquanto se prepara para participar nas 24 Horas de Daytona aos comandos do Cadillac DPi da Wayne Taylor Racing, Fernando Alonso admitiu que não se importaria de disputar a totalidade do campeonato IMSA.

O espanhol, que se afastou da Fórmula 1 no final da temporada passada, após (mais) um ano dececionante com a McLaren, encontra-se atualmente a competir pela Toyota no ‘Mundial’ de Resistência (WEC), mas admite que poderia de alinhar na competição norte-americana de carros de sport.

Este fim de semana, no ‘Roar Before The Rolex 24’ – a preparação para as 24 Horas de Daytona – Alonso vai tripular o Cadillac DPi-V.R # 5, juntamente com Jordan Taylor, Renger Van der Zande e Kamui Kobayashi, este último seu colega de equipa na Toyota no WEC. O piloto das Astúrias mostra-se seduzido pelos Daytona Prototypes.

“Aconteceu o mesmo no ano passado quando tomei uma decisão em relação a fazer a totalidade da IndyCar, optando apenas por competir nas 500 Milhas de Indianápolis, por isso neste momento estou mais numa de fazer eventos e ter um pouco mais de descanso em casa, depois de tantos anos a competir”, começa por dizer o ex-Campeão do Mundo de Fórmula 1.

Mas, contrariamente ao que sucedeu relativamente à IndyCar, Fernando Alonso mostra-se mais ‘aberto’ a disputar uma época completa no IMSA: “Sim, porque não!? A médio ou longo prazo. Fazer um campeonato na sua totalidade é uma possibilidade”.

Nesta sua segunda participação nas 24 Horas de Daytona – no ano passado alinhou num Ligier LMP2 da United Autosports ao lado de Lando Norris e Phil Hanson – o piloto espanhol sente-se melhor preparado: “Vai ser uma experiência diferente. No ano passado fiz a primeira corrida de resistência da minha vida. Penso que com a experiência de 2018 estou melhor preparado para esta corrida. Obviamente que a equipa tem muita experiência e é muito competitiva, por isso estou extremamente contente. Estou muito orgulhoso por defender este ano as cores da Cadillac pela primeira vez. Espero que possamos ser competitivos, divertir-me bastante e dar um bom espetáculo”.

Mais partilhadas da semana

Subir