Motores

Félix da Costa descontente com a prova de Roma mas feliz por estar na luta pelo campeonato

António Félix da Costa teve uma tarefa muito complicada na sétima prova do Campeonato FIA de Fórmula E, que hoje se disputou em Roma, e onde viria a classificar-se na nona posição.

O resultado foi o corolário de uma jornada difícil para o piloto português da BMWi Andretti, que começou numa qualificação onde calhou no grupo ‘errado’, não indo além da 12ª posição da grelha de partida.

Apesar de partir muito atrás no pelotão, e por isso numa posição propensa às confusões que são habituais na competição de monolugares elétricos, Félix da Costa conseguiu realizar um bom começo de prova, logrando ganhar alguns lugares, evitando o acidente que obrigou à interrupção da corrida pouco depois de ela ter começado.

No reatamento Félix da Costa conseguiu colocar-se no top dez, que lhe permitia pontuar e assim poder pensar em defender a liderança do campeonato. Só que apesar da pista estar a secar e de estar mais rápido que o piloto que o precedia, Max Gunther, António acabaria por ser surpreendido por Lucas di Grassi, sendo que Jean-Eric Vergne o ultrapassou de forma irregular quando a prova entrou numa situação de ‘safety car’.

Mesmo com a penalização atribuída ao francês da DS Techeetah o piloto de Cascais cortaria a meta na oitava posição, depois de lhe ter sido acrescentado tempo, ‘caindo’ para trás do seu principal rival no campeonato, Jerôme d’ Ambrosio, que assim recuperou a liderança da classificação do mesmo. Ainda assim Félix da Costa sai de Itália a um ponto do belga da Mahindra, após uma corrida ganha pelo neozelandês Mitch Evans.

“Confesso que não estou contente com o dia com o dia de hoje. Na qualificação fiz o meu trabalho e fui mais rápido que os meus adversários diretos, mas já sabemos que o grupo 1 encontra sempre a pista mais lenta. Até aqui tudo bem, mas na corrida senti claramente que tinha andamento para passar o Gunther e ir para a luta do top cinco, mas este tipo de pilotos que se encontram fora da luta pelo campeonato defendem posições de forma exageradamente agressiva e demorei muito tempo a passá-lo, sendo que no meio desta luta ainda perdi posição para o Di Grassi”, queixou-se António Félix da Costa após o final da corrida.

O piloto português apenas fica contente com o facto de ter pontuado na capital italianao: “Poderíamos ter feito mais alguns pontos hoje, mas continuamos na luta pelo campeonato, e há que manter o foco e preparar da melhor maneira a corrida de Paris, já daqui a quinze dias”.

Mais partilhadas da semana

Subir