Desporto

FC Porto admite pagamento ao Estoril e explica motivo

O FC Porto confirmou ter feito um pagamento ao Estoril dias antes das equipas se defrontarem, em jogo do campeonato. Francisco J. Marques explica que a transferência dizia respeito a uma dívida antiga. A confirmação surge numa altura em que foi conhecida uma denúncia anónima à Procuradoria-Geral da República e que dava conta de um alegado pagamento feito por responsáveis portistas, para vencerem o encontro com o Estoril.

O diretor de comunicação e informação dos dragões, Francisco J. Marques, explicou que o pagamento foi realizado a 14 de fevereiro deste ano, dias antes das equipas se defrontarem em jogo do campeonato, pela simples razão dos dragões terem “liquidez” financeira.

Francisco J. Marques referiu, nesta quinta-feira à noite, no Porto Canal, que a situação aconteceu antes do jogo e que os azuis e brancos não têm “nada a esconder”.

“Uma semana antes do jogo, o FC Porto transferiu 784 mil euros para o Estoril”, garantiu Francisco J. Marques, revelando os motivos.

“Jogámos com o Liverpool, havia liquidez, e não foi o único pagamento que fez” o clube azul e branco.

O dirigente portista explica ainda o montante transferido para os cofres do Estoril.

“Refere-se a valores que tinha em dívida à transferência do Carlos Eduardo para o Al-Hilal, visto que o Estoril tinha direito a 20 por cento, cerca de 380 mil euros, 40 por cento da cedência temporal de Licá, 90 mil euros, outra de 95, outra de 119 mil e outra de 100 mil”, detalhou Francisco J. Marques.

PGR confirmou que recebeu uma queixa e cabe agora ao Ministério Público avaliar se existe, ou não, matéria para abrir uma investigação.

O dirigente do FC Porto nega que tenha existido qualquer reunião entre responsáveis dos dois clubes e deixa uma garantia.

“O FC Porto não comprou nenhum jogo e que jamais o fará”, salientou.

Em declarações no Porto Canal, Francisco J. Marques destacou ainda a postura do emblema azul e branco.

“Fazemos tudo com lisura. Espero que esta tentativa de desestabilização nos dê gasolina para o resto da época.”

Os dragões lideram o campeonato com cinco pontos de vantagem para a concorrência.

O jogo em questão teve duas partes que foram jogadas com um longo período de intervalo. Depois da primeira parte, que se jogou em janeiro, a segunda metade só teve lugar em fevereiro, já que o jogo foi interrompido por questões relacionadas com a segurança dos adeptos portistas que estavam numa das bancadas.

Quando o jogo foi interrompido, os azuis e brancos perdiam por 1-0, sendo que acabaram por vencer a partida por 3-1,

Mais partilhadas da semana

Subir