Desporto

FC Barcelona sagra-se ‘campeão de inverno’ e mantém tradição em Camp Nou

O FC Barcelona sagrou-se hoje ‘campeão de inverno’ da Liga espanhola de futebol, ao golear o Alavés por 4-1, num jogo em que Lionel Messi reforçou o estatuto de melhor marcador do campeonato.

Desde 2008 que os catalães venciam sempre o último jogo do ano no Camp Nou e, hoje, Messi, com o seu 13.º golo em outros tantos encontros, e companhia asseguraram que a tradição se iria prolongar, impondo-se pela nona vez nos últimos dez jogos contra o Alavés, para fechar 2019 como primeiros classificados de ‘La Liga’.

Antoine Griezmann, aos 14 minutos, e Arturo Vidal, aos 45, adiantaram a equipa da casa, que recolheu aos balneários a vencer por 2-0, mas Pere Pons, aos 56, diminuiu a desvantagem dos visitantes.

Com o Alavés em crescendo, coube ao inevitável Lionel Messi resolver o encontro, aos 69, com um remate colocado de longe, indefensável para Pacheco. O 13.º golo no campeonato do argentino – e o 50.º em 58 jogos este ano – deixa-o isolado na liderança dos melhores marcadores, com mais um do que o francês Karim Benzema, do Real Madrid.

O triunfo do ‘Barça’ ficou fechado aos 75 minutos, quando Luis Suárez converteu com sucesso uma grande penalidade assinalada por mão de um jogador do 15.º classificado (com 19 pontos), e escreveu uma nova página da sua história: pela 15.ª época consecutiva, marca pelo menos 10 golos no campeonato.

Antes de os catalães, primeiros com 39 pontos, mais três do que o Real Madrid, que só no domingo defronta o Athletic Bilbau, confirmarem o estatuto de ‘campeões de inverno’ da Liga espanhola, já o Sevilha tinha garantido que iria despedir-se de 2019 no último lugar do ‘pódio’.

A equipa orientada por Julen Lopetegui viajou até Maiorca para derrotar a formação da casa por 2-0, num jogo em que o videoárbitro foi protagonista.

Os sevilhanos, com Daniel Carriço no ‘onze’ inicial, adiantaram-se no marcador aos 20 minutos, através de Diego Carlos, com os maiorquinos a protestarem uma mão na bola, que o VAR não confirmou.

Ainda antes do intervalo, Ante Budimir igualou o resultado, mas este foi anulado por decisão do videoárbitro, que haveria de estar envolvido em nova polémica, ao alertar o árbitro do encontro, Gil Manzano, para uma falta de Baba sobre Joan Jordan, que estaria na origem do segundo golo dos visitantes.

O árbitro assinalou grande penalidade e Ever Banegas não desperdiçou a oportunidade, fazendo o 2-0 aos 63 minutos e assegurando os três pontos que permitem ao Sevilha acabar o ano como terceiro, com 34 pontos, a dois do segundo classificado, Real Madrid, que só jogo no domingo.

Já o Maiorca é 17.º de ‘La Liga’, com 15 pontos somados em 18 jornadas e a apenas um ponto da zona de despromoção.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir